Vereadores de Osasco apoiam prioridade na vacinação contra a covid-19 de gestantes, lactantes e puérperas

Moção ao PL divulgado na Alesp foi apresentada pelo vereador Emerson Osasco; na Câmara de Osasco, vereadora Elsa Oliveira fez indicação pedindo a inclusão de gestantes no grupo prioritário
Emerson Osasco parabenizou deputada estadual que pediu inclusão de grávidas, lactantes e puérperas no grupo prioritário de vacinação (Ricardo Migliorini/CMO)

Foi aprovado na sessão desta terça-feira (15), na Câmara de Osasco, a Moção de Reconhecimento nº 219/2021, de autoria do vereador Emerson Osasco (Rede), que parabeniza a atuação de sua colega de partido, a deputada estadual Marina Helou, na Assembleia Legislativa de São Paulo, na defesa do projeto de lei que incluiu grávidas, lactantes e puérperas, com ou sem comorbidade na lista preferencial de vacinação contra a covid-19.

"Um estudo publicado no International Journal of Gynecology, conduzido por um grupo de obstetras e enfermeiras de 12 universidades e instituições públicas, em junho de 2020, revelou que 160 gestantes e puérperas morreram por covid-19 no Brasil, o que corresponde a 77% dessas mortes no mundo", esclareceu o parlamentar.

A vereador Elsa Oliveira (Podemos) também se manifestou sobre o assunto e parabenizou a deputada pela sensibilidade apresentada nos temas voltados para as mulheres, reconhecendo os esforços da deputada. "Independentemente de bandeiras partidárias, precisamos vir à tribuna e parabenizar esses trabalhos que estão beneficiando nossa população, principalmente as mulheres", apontou Elsa Oliveira.

No dia 8 de junho, a vereadora apresentou uma indicação ao Poder Executivo, sugerindo que as lactantes fossem inclusas no rol prioritários da vacinação da covid-19 em Osasco. Segundo a parlamentar, a reivindicação será atendida pelo prefeito Rogério Lins (Podemos). "A solicitação, para nossa alegria, foi atendida e divulgada pelo prefeito no fim de semana passado. Estudos comprovam que as mães vacinadas passam anticorpos contra o covid-19 para seus bebês por meio do leite materno. Por isso, é importante também a gente falar sobre esse momento de amamentação. As mães precisam ter esse tempo de amamentação, principalmente na pandemia", afirmou Elsa Oliveira.

Projeto Estadual
Segundo o projeto de lei 306/2021, de autoria da deputada estadual Marina Helou (Rede) grávidas, lactantes e puérperas, com ou sem comorbidades, terão prioridade na vacinação do Plano Estadual.

A justificativa do PL, que tramita na Assembleia Legislativa, baseia-se na taxa preocupante de 12,7% no número de mortes de mulheres grávidas e no pós-parto pela covid-19. Este dado que coloca o País entre os que registram maior número de mortes entre gestantes e puérperas.

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Terça, 21 Setembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.girosa.com.br/