Câmara de Barueri aprova moção de repúdio ao Museu de Arte Moderna de São Paulo

"A cena foi constrangedora aos olhos de qualquer ser humano ao mostrar uma criança de aproximadamente quatro anos de idade interagindo com um homem nu", afirma vereador

Plenário da Câmara Municipal de Barueri (Foto: Henrique Vilela-Capital27-Giro S/A).

Os vereadores de Barueri aprovaram, nesta terça-feira (10), uma moção de repúdio ao MAM (Museu de Arte Moderna) pela performance de um artista na abertura do 35º Panorama de Arte Brasileira, exposição bienal que aborda a arte no país e discute sobre a identidade nacional.

Durante a inauguração da mostra, uma criança interagiu com o artista Wagner Schwartz, que estava nu durante a performance chamada "La Bête", inspirada em um trabalho de Lygia Clark.

A cena se espalhou pela internet e provocou uma grande discussão em torno dos limites da arte, o que motivou o vereador Roberto Mendonça (PR) a apresentar a moção de repúdio.

•• LEIA MAIS
Deputados da região divergem sobre incitação à pedofilia pela arte

"A cena foi constrangedora aos olhos de qualquer ser humano ao mostrar uma criança de aproximadamente quatro anos de idade interagindo com um homem nu", justificou o vereador. 

"Um espaço resguardado para artistas e pensadores deveria exercer, justamente, o papel contrário ao espetáculo grotesco que fomos obrigados a ver. Discussões que protegem a pureza e a bondade de uma criança deveriam ser elaboradas por essas pessoas que são tidas como mentes brilhantes, mas o que vimos foi uma exposição desnecessária ao mundo sexual", completou Roberto Mendonça.

Oeste joga sábado na Arena Barueri e pode entrar n...
Indústria paulista gera 2 mil vagas de emprego em ...