Presidente da Câmara de Osasco faz críticas ao governo do prefeito Rogério Lins

Presidente da Câmara de Osasco é aliado de Rogério Lins (Foto: Henrique Vilela/Giro)


JULIO REZEDE,
da redação

Há dias, a cidade de Osasco debate quem ficará com o legado político do ex-prefeito Celso Giglio (PSDB), falecido no início de julho. O presidente do Legislativo Osasquense, Elissandro Lindoso (PSDB) falou ao Giro S/A que será muito difícil que apenas um nome assuma esse feito.

"O nome do Celso nunca vai ser esquecido na história da cidade. Seu legado é gigantesco. Pra mim ele foi o melhor prefeito que Osasco já teve", comenta o tucano. No entanto, quando o assunto é o espaço que o PSDB tem no governo do prefeito Rogério Lins, Lindoso enfatiza que não participou de nenhuma negociação e que as secretarias dirigidas por tucanos, Saúde e Meio Ambiente, estão deixando muito a desejar no atendimento à população.

"Esse acordo com o governo foi feito pelo Celso, seu genro Rubens Figueiredo e pela executiva do partido. Não participei em nenhum momento dessa costura. Nem sei qual o tamanho do espaço que o PSDB tem na prefeitura. Mas não importa o tamanho do espaço, e sim como andam essas secretarias. Hoje, posso dizer que não estou tão satisfeito e esperava melhores resultados", lamenta. "Eu também falo de outras pastas que não estão com o nosso partido. A sociedade, a população e os vereadores esperavam uma postura e uma resposta melhor do atual governo".

Consultado sobre as críticas, Rogério Lins preferiu não comentar.


Cidades arrecadam R$ 14 milhões em ISS sobre pedág...
Governo tem 5 dias para explicar alta dos preços d...