Sidebar Menu

Ralfi diz que é alvo de perseguição no Podemos

​Vereador justificou suas decisões contra os PLs

Ralfi acusa Fábio Grossi de perseguição - Foto: GIRO S/A

O vereador de Osasco, Ralfi Silva (Pode) apresentou uma contranotificação aos dirigentes dos diretórios Estadual e Municipal do Podemos justificando o seu posicionamento contrário aos seis Projetos de Lei Complementares, de autoria do prefeito Rogério Lins, que promoveram uma reestruturação em secretarias. "No documento mostro casos semelhantes em que os vereadores e prefeitos foram acusados de improbidade administrativa e tiveram os bens bloqueados", explica.

O atual presidente da sigla em Osasco, Fábio Grossi, confirmou o enviou um documento, na terça-feira, 10, para o gabinete dos vereadores – Ni da Pizzaria, Rogério Santos e Ralfi Silva – dando um puxão de orelha nos parlamentares. "Essa não é a primeira vez que tivemos problemas com o RalfiAgora, entregamos a ele uma notificação, a qual fizemos um lembrete sobre o estatuto do partido", diz.

Durante a troca de secretário em Osasco, Ralfi entregou o documento a Lins e afirma que Fábio Grossi não é presidente do partido, mas apenas um filiado da legenda. "Segundo o TRE, o presidente do partido é o prefeito Rogério Lins. Mas esse filiado está fazendo perseguição e tenho que me precaver", finaliza.

Veja mais notícias sobre Política.