Vacinação: João Doria reduz intervalo da dose de reforço contra covid-19 de cinco para quatro meses

Governador de São Paulo tomou a decisão após confirmação dos primeiros casos da nova variante no estado. "São Paulo é a porta de entrada do Brasil", disse 
Publicação feita pelo governador do estado de São Paulo (Reprodução/Redes Sociais)

O governador do estado de São Paulo, João Doria (PSDB) anunciou, em suas redes sociais, no começo da tarde desta quinta-feira (2), a redução de 5 para 4 meses o intervalo para aplicação da dose de reforço da vacina contra a covid-19. A decisão aconteceu após os primeiros casos da nova variante ômicron no Brasil.

A medida vale para quem tomou duas doses dos imunizantes do Coronavac, AstraZeneca e Pfizer, e vai beneficiar cerca de 10 milhões de pessoas que se vacinaram nos meses de julho e agosto. "São Paulo é porta de entrada do Brasil e o país infelizmente não exige esquema vacinal completo dos viajantes. A medida é válida para quem já tomou as duas", diz a postagem do governador de São Paulo

"O estado tem hoje condições logísticas e técnicas de ampliar a vacinação e reduzir o intervalo de aplicação das doses para que todos possam estar ainda mais protegidos. Vale ressaltar também a necessidade de quem não tomou ainda a segunda dose, retorne aos postos de saúde para se imunizar", afirmou o secretário de Estado da Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn.

Conforme decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), os estados têm autonomia para definir o esquema vacinal e ações de combate à pandemia. 

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Quarta, 10 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.girosa.com.br/