Sidebar Menu

Itapevi: apenas uma candidatura deferida

O prefeito da cidade e candidato à reeleição, Igor Soares (Podemos), é o único que segue na campanha sem problemas com a Justiça Eleitoral
Único candidato que não tem mais possibilidade alguma de concorrer ao cargo de prefeito em Itapevi é Cowboy Nei (Solidariedade), que está com candidatura indeferida e não pode mais entrar com recurso na Justiça (Foto: Divulgação/Prefeitura de Itapevi)

A 19 dias para as eleições municipais, o cenário eleitoral na cidade de Itapevi vive uma situação inédita em sua história recente. Depois do julgamento das quatro candidaturas para o cargo de prefeito da cidade, o município tem apenas um nome com a candidatura deferida: a de Igor Soares (Podemos), atual prefeito e candidato à reeleição. Soares é o único que segue na disputa sem problemas com a Justiça Eleitoral.

Outra situação que complica ainda mais a vida dos outros candidatos e seus partidos, "é que agora não existe mais tempo hábil para uma mudança nos nomes", ressaltou o advogado Alberto Rollo da Alberto Rollo Advogados Associados, especializado em direito eleitoral. "O prazo terminou na segunda-feira, 26 de outubro".

Entre os candidatos, o único que não tem mais possibilidade alguma é Cowboy Nei (Solidariedade), que já teve a candidatura indeferida e não pode mais entrar com recurso na Justiça. Já Carlos Nascimento (PDT), que está pendente de julgamento, e o Professor Silvio Marcio (Psol), com candidatura indeferida com recurso, ainda têm possibilidade de dar continuidade no processo eleitoral deste ano. "Todos os nomes vão para a urna, mas se o vencedor estiver entre os indeferidos com recurso, a Justiça Eleitoral terá o prazo dela para fazer o julgamento", pondera Rollo.

Caso Celso Giglio
Em 2012, o ex-prefeito de Osasco Celso Giglio (1941-2017) teve sua candidatura negada, mas disputou a eleição enquanto aguardava o resultado de um recurso. Giglio teve 149 mil votos e foi o vencedor do primeiro turno, no entanto, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) manteve a decisão e os votos computados foram anulados. Com a anulação, não houve segundo turno na cidade e Jorge Lapas (na época no PT e hoje no PDT), segundo colocado, assumiu o cargo.

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.girosa.com.br/

No Internet Connection