Sidebar Menu

EXCLUSIVO: Rogério Lins deve ser reeleito prefeito de Osasco no 1º turno, aponta MAS Pesquisa

Candidato pelo Podemos lidera corrida eleitoral com aproximadamente 66% de intenção dos votos válidos
Maior colégio eleitoral da região oeste da Grande SP, com população estimada de 699.944 pessoas, Osasco possui 567.361 eleitores aptos a votar de acordo com o TSE (Foto: Uelson Henkel - Giro S/A)

Maior colégio eleitoral entre as 11 cidades da região oeste da Grande São Paulo que fazem parte do Cioeste, com 567.361 eleitores aptos a votar segundo o Tribunal Superior Eleitoral, o atual prefeito de Osasco e candidato à reeleição, Rogério Lins (Podemos), lidera a disputa eleitoral no município. É o que aponta a amostra exclusiva do Instituto MAS Pesquisa encomendada pelo Giro S/A. Lins segue à frente dos demais candidatos com ampla vantagem, onde figura com 45,8% na intenção de voto estimulado, seguido por Dr. Lindoso (10,6%) e Emidio de Souza (9,5%).

Análise do cenário eleitoral
Em entrevista à reportagem, o sociólogo e cientista político Marcos Agostinho Silva, diretor do Instituto MAS Pesquisa, aponta que Rogério Lins segue como favorito para vencer as eleições no primeiro turno. Acompanhe o resumo da tendência apontada pelo diretor do Instituto MAS Pesquisa.

"Dois a cada três eleitores da cidade de Osasco têm a intenção de votar no atual prefeito e candidato à reeleição, Rogério Lins, no primeiro turno. Por qual motivo Lins conquistou o favoritismo? O candidato conseguiu montar um amplo arco de apoio com vários partidos políticos que já vinha se aninhando no entorno dessa nova liderança e que começou, inclusive, esse alinhamento a partir da pesquisa do Giro S/A, publicada em 2016. Na ocasião, Celso Giglio ainda estava vivo e figurava em primeiro lugar, seguido por Lapas, Rogério Lins e Francisco Rossi. Após a morte do político, vítima de um acidente doméstico, o grupo do ex-prefeito se junta ao então candidato Rogério Lins na última hora. Ou seja, no atual cenário, além de possuir a maior aliança de coligações da região, o enfraquecimento do PT, que perdeu forças com a derrota de Fernando Haddad nas eleições presidenciais de 2018 também contribui. E não para por aí. A ampla rejeição do PT também favoreceu a vitória de Jair Bolsonaro e aquele que era o principal município de domínio do cinturão vermelho da região oeste da Grande São Paulo' estará esfacelado, sem musculatura para chegar ao segundo turno. O ex-prefeito Emidio de Souza pode até ficar atrás do candidato Dr. Lindoso que, por sua vez, está fazendo um bom papel. Em seu primeiro mandato de vereador, Lindoso também já disputou o cargo de deputado e agora de prefeito, sendo a grande novidade de oposição em Osasco, porém, não foi suficiente para fazer frente com o contentamento de 50% da população de Osasco com o atual desempenho do atual prefeito Rogério Lins, que provavelmente será reconduzido ao cargo ainda no primeiro turno". 


Rogério Lins foi eleito prefeito de Osasco em 2016 com 218.779 votos (Foto: Divulgação/Reprodução Facebook)

Intenção de voto espontâneo
Em quem o sr (a) votaria para prefeito (a) de Osasco se a eleição fosse hoje? A pesquisa revela Rogério Lins com 36,4%, seguido por Dr. Lindoso (7,2%), Emidio de Souza (6,7%), Simony (0,6%), Outros (2,2%), Nenhum/Nulo (16,3%), Não sabem/Não responderam (30,7%). 

Intenção de voto estimulado
Se os candidatos à prefeitura fossem estes, em qual destes votaria? Quando apresentados os nomes dos candidatos, a pesquisa revela Rogério Lins (45,8%), Dr. Lindoso (10,6%), Emidio de Souza (9,5%), Simony dos Anjos (1,3%), Dr. Gaspar (1%), Marco Souza "Dateninha" (0,7%), Reginaldo Mota (0,4%), Branco/Nulo (16,3%), Não sabem/Não responderam (14,4%).

Rejeição dos candidatos
Questionados sobre os candidatos que não votariam de jeito nenhum, os entrevistados responderam: Emidio de Souza (23,8%), Rogério Lins (12,3%), Dr. Lindoso (7,4%), Simony dos Anjos (3,6%), Marcos Souza "Dateninha" (3,5%), Reginaldo Mota (3,5%), Dr. Gaspar (1%), Não rejeitam nenhum (9,4%), Não sabem/Não responderam (14,4%).

Expectativa de reeleição
Quando questionados: "se a eleição para prefeito de Osasco fosse hoje, você votaria para Rogério Lins ser reeleito?", 45,1% dos entrevistados responderam que votariam com certeza, 18,8% talvez votariam, 33,3% não votariam de jeito nenhum, 3,8% não sabem/Não responderam.

Aprovação do atual governo municipal
No levantamento elaborado pelo Instituto MAS Pesquisa, quando questionados sobre a aprovação do trabalho do prefeito de Osasco, Rogério Lins, 12,2% apontaram como ótimo, 30,3% avaliaram como bom, 33,6% como regular 7% como ruim, 12,1% como péssimo, Não sabem/Não responderam (4,7%).

Expectativa de vitória
Ao serem questionados sobre "qual destes candidatos a prefeito de Osasco o sr (a) acredita que tem mais chances de ganhar as eleições em 15 de novembro?", os entrevistados disseram: Rogério Lins (67,6%), Dr. Lindoso (4,8%), Emidio de Souza (0,4%), Dr. Gaspar (0,2%), Marco Souza "Dateninha" (0,2%), Reginaldo Mota (0,1%), Nenhum (1,2%), Não sabem/Não responderam (22,8%).

Votos válidos
Quando perguntado "e se os candidatos (as) a prefeito (a) de Osasco fossem estes, em qual deles (as) o sr (a) votaria?", os entrevistados responderam: Rogério Lins (66%), Dr. Lindoso (15,3%), Emidio de Souza (13,7%), Simony dos Anjos (1,9%), Dr. Gaspar (1,5%), Marco Souza "Dateninha" (1%) e Reginaldo Mota (0,6%).

Cientista político explica o que são votos válidos
Para o sociólogo e cientista político Marcos Agostinho Silva, diretor do Instituto MAS Pesquisa, para quantificar o número de votos válidos é necessário fazer uma conta simples: "Imaginemos que existam dentre os 100% de eleitores aptos a votar, 10% que declararam votar em branco ou nulo e outros 10% afirmaram que estão indecisos. Temos, então, a soma de 20% dos eleitores que não escolheram nenhum dos candidatos em disputa. Ou seja, é possível concluir que, da soma geral dos 100%, subtraindo os 20%, conclui-se que há 80% de votos válidos. Se, por exemplo, um candidato possui 40% de intenção de votos em uma pesquisa, desses 100% do eleitorado, façamos a seguinte conta de divisão: pegamos esses 40% de intenção de votos e dividimos por 80%. O resultado será metade, o que equivale a 50% dos votos válidos", conclui.

Metodologia da pesquisa
A Pesquisa de Avaliação e Intenção de Voto do Instituto MAS Pesquisa obedece ao regime de quotas do TSE de 2020, sob o número de identificação do Registro Eleitoral: SP - 4572/2020. O Instituto MAS Pesquisa ouviu 990 eleitores, residentes na cidade de Osasco entre os dias 7 e 8 de novembro. A estratificação da pesquisa compõe: sexo, idade, região, escolaridade, religião e renda. A margem de erro é de 3% para mais ou para menos.

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.girosa.com.br/

No Internet Connection