Sidebar Menu

​Carlos Decotelli pede demissão do Ministério da Educação

Planalto prepara anúncio da saída
O presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Educação, Carlos Alberto Decotelli. (Foto: Reprodução)

O ministro da Educação, Carlos Alberto Decotelli entregou na tarde desta terça-feira (30) a carta de demissão ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), no Palácio do Planalto, após sua formação acadêmica ter sido alvo de vários questionamentos.

De acordo com o jornalista Valdo Cruz do G1, o presidente ainda não havia confirmado se aceitou o pedido.

A expectativa do Governo Federal é encontrar e anunciar um novo nome para o posto ainda nesta terça.

Com posse marcada para essa terça, o Planalto começa a preparar o anúncio de sua saída.

Decotelli já teve seu currículo acadêmico desmentido por duas universidades internacionais.

A Universidade de Rosário afirmou que ele não tem diploma de doutorado pela instituição. Já a Universidade de Wuppertal, na Alemanha, também nega que ele tenha feito pós-doutorado lá.

Ele também é suspeito de ter cometido plágios em sua dissertação de mestrado. A Fundação Getúlio Vargas (FGV) segue apurando o caso.

Decotelli também alterou o currículo disponível da plataforma Lattes do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Ele excluiu a citação ao pós-doutorado.

Carlos Alberto Decotelli foi nomeado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), como ministro da Educação na última quinta-feira (25), em uma edição extra do Diário Oficial da União.

Após a polêmica sobre títulos acadêmicos que diz possuir, a própria equipe do presidente aconselhou Decotelli a deixar o cargo.

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.girosa.com.br/

No Internet Connection