Sidebar Menu

Morador de Alphaville, Valdemiro Santiago tem sigilo bancário quebrado após calote em Carapicuíba

De acordo com a decisão judicial, "a Igreja conta com mais de mil processos em curso". Dívida do aluguel de templo religioso já passa dos R$ 240.000,00
Valdemiro Santiago, fundador da Igreja Mundial, acumula inúmeras ações judiciais no estado de SP (Eduardo Pinto/IMPD/Divulgação)

Uma dívida por falta de pagamento de aluguel de um imóvel locado pela Igreja Mundial do Poder de Deus, no município de Carapicuíba, levou a juíza da 4ª Vara Cível do Fórum da cidade a autorizar a quebra dos sigilos bancário e fiscal do apóstolo Valdemiro Santiago, morador de um condomínio de luxo localizado em Alphaville, e do ex-presidente da igreja, Mateus Machado de Oliveira. A ação judicial se arrasta desde 2019 e a dívida atualizada passa dos R$ 240.000,00. 

"Para apurar eventual confusão patrimonial, defiro a quebra do sigilo bancário e fiscal de ambos os corréus. Isso porque, em que pese o réu VALDEMIRO SANTIAGO DE OLIVEIRA tenha alegado que não possui qualquer relação jurídica com o autor, não se pode ignorar sua participação ativa na Igreja Mundial do Poder de Deus", determinou a magistrada Rossana Luiza Mazzoni de Faria.

Essa não é a primeira vez que os líderes religiosos da têm o sigilo fiscal quebrado em uma ação judicial, em fevereiro deste ano, os religiosos também tiveram a quebra do sigilo autorizada pela Justiça da capital paulista. Para evitar o levantamento do sigilo, a divida foi paga. 

De acordo com a decisão judicial, "a Igreja conta com mais de mil processos em curso, inclusive um dos créditos apenas foi satisfeito após a penhora incidente sobre ativos financeiros de um dos fundadores da igreja, ora réu, Valdemiro Santiago; foi demonstrado que a executada utiliza as contas da pessoa física de seu representante legal para ocultar o patrimônio; quanto a Mateus Machado de Oliveira é presidente em exercício da igreja", cita a juíza. 

Até o momento, a Igreja Mundial do Poder de Deus e os religiosos não se manifestaram sobre o assunto. 

Veja mais notícias sobre Polícia.

Veja também:

 

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.girosa.com.br/