Sidebar Menu

Quase 50 empresas ficam sem internet e telefone no Tamboré

Enel diz que realizou o corte de cabos irregulares e que ofereciam riscos à população
Operadoras e empresas dizem que não foram notificadas do serviço.


A internet e os telefones estão voltando gradativamente nas empresas do Pólo Empresarial Tamboré, em Santana de Parnaíba. Entre os dias 15 e 17, a Enel realizou o corte de fios de telecomunicações na alameda América e na avenida Cid Vieira Souza. 

Segundo a empresa, os cabos cortados ofereciam riscos à população. Na região é possível notar uma grande quantidade de cabos emaranhados e soltos, invadindo calçadas e vias.

O Pólo Empresarial Tamboré reúne em torno de 50 empresas e quase dez mil pessoas trabalham na região. Uma base da Guarda Municipal Comunitária (GMC) também fica na área. Segundo Marcelo Fabiano dos Santos, gerente administrativo da associação dos proprietários do Pólo Empresarial Tamboré, as operadoras de telefonia e de internet, os empresários da região e a Prefeitura não foram avisadas do serviço.

"A alegação foi que os cabos estavam numa distância inferior a 60 cm da rede elétrica no poste e que alguns não possuíam identificação. Após os cortes, as operadoras refizeram o cabeamento dentro do estabelecido. Mas as equipes da Enel cortaram novamente estes cabos. A região está vivendo um caos e os empresários tendo prejuízos", conta Santos.

O gerente administrativo conversou com algumas das operadoras. "Eles garantem que está tudo regularizado", diz. A prefeitura e o Procon foram acionados. "Vamos entrar com uma ação no Ministério Público contra a Enel", afirma Santos.
Em nota, a Enel Distribuição São Paulo diz que, de acordo com a Resolução Aneel 797/2027, o compartilhamento de infraestrutura pelas empresas de telecomunicações não deve comprometer a segurança de pessoas e instalações, os níveis de qualidade e a continuidade da prestação dos serviços. Além disso, a distribuidora de energia deve zelar para que o compartilhamento de infraestrutura se mantenha regular às normas técnicas e regulamentares aplicáveis.

A empresa ressalta ainda que a regularização às normas técnicas e regulamentares é de responsabilidade das empresas de telecomunicações. Por fim, a retirada de cabos e equipamentos em situações que ofereçam risco ao sistema elétrico, aos operadores e à população independe de comunicação prévia, conforme previsto na Resolução da Aneel 797/2017.

A Enel Distribuição São Paulo informa que notificou as empresas de telecomunicações para a regularização emergencial de seus ativos. Nos casos da Alameda América e Avenida Cid Vieira de Souza, os comunicados foram enviados em 2018.

Veja mais notícias sobre MetrópoleGeral.

Veja também:

 

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.girosa.com.br/

No Internet Connection