Sidebar Menu

Professores da rede estadual de SP podem entrar em greve

​Categoria protesta contra a reforma da previdência do governador João Doria

Os professores da rede estadual de São Paulo podem entrar em greve nesta terça-feira (3) contra a proposta de previdência apresentada pelo governador João Dória. 

A Apeoesp (sindicado dos professores) divulgou em seu site comunicado em que pede para os professores paralisarem as atividades nas escolas onde lecionam aulas. 

A manifestação está marcada para ocorrer nesta terça-feira, em frente ao prédio da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), na Capital, onde deve ocorrer o segundo turno da votação da proposta de reforma da previdência dos servidores públicos do governo paulista. 

Proposta tem mais oposição

O deputado estadual Emidio de Souza (PT) levou ao Supremo Tribunal Federal (STF) a discussão sobre reforma da Previdência de Doria. A votação em segundo turno está prevista para 3 de março. A primeira cotação ocorreu em 18 de fevereiro.

No último dia 27, o deputado estadual Emidio de Souza (PT-Osasco) entrou com um novo recurso no Supremo Tribunal Federal questionando a tramitação da proposta de Doria. O parlamentar pede que o ministro Dias Toffoli reconsidere a decisão que derrubou as liminares que barravam o andamento da PEC (proposta de emenda à Constituição) 18/2019 na Alesp. 

Se o STF atender ao pedido do deputado, a tramitação poderá ser suspensa novamente.

Emidio considera que os aliados de Doria "atentaram" contra o regimento da Assembleia. "Essa proposta do Doria está cheia de injustiças contra os servidores públicos do Estado", afirma.

O deputado estadual Campos Machado também entrou com ação no Tribunal de Justiça (TJ-SP) contra a ação do governador.





Veja mais notícias sobre Geral.

Veja também:

 

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.girosa.com.br/

No Internet Connection