Sidebar Menu

Osasco tem 7 casos confirmados e 500 notificados de coronavírus

Prefeito da cidade fala sobre infraestrutura para atender pacientes com Covid-19

O prefeito de Osasco, Rogério Lins (Pode) divulgou na noite desta segunda-feira, 23, mais um panorama do combate ao coronavírus na cidade. Atualmente, são 489 casos notificados, 408 em análise, 74 descartados e 7 casos confirmados. A cidade não registrou óbitos. Lins voltou a falar sobre a ampliação de leitos. "Ficamos dois dias com o mesmo número de casos. Por isso, falamos da importância do isolamento social e de buscar informações em canais oficiais da administração", explica.

O prefeito também falou sobre as obras para garantir infraestrutura necessária para atender os pacientes com Covid-19. "Estive no pronto-socorro do Santo Antônio vendo os últimos ajustes. Aqui estamos fazendo as coisas com transparência, pois, não adianta fazer uma grande estrutura física se não tivermos os equipamentos e funcionários para atender. Todas essas unidades que estamos fazendo terão capacidade para atender os pacientes. Também teremos um ponto de atendimento no pronto-socorro Osmar Mesquita, na Zona Norte e seis unidades básicas de saúde que serão pontos de apoio", disse acrescentando que o Hospital Antônio Giglio também foi adaptado para receber os pacientes com o novo coronavírus. "Transformamos um andar inteiro em UTI, com toda a estrutura necessária", enfatiza.

Lins ainda falou que um empresário do ramo da hotelaria disponibilizou quartos para atender os funcionários da saúde. "Existem funcionários que estão dobrando muito os turnos de trabalho. Então, esse empresário disponibilizou alguns quartos que também podem servir para colocar pacientes que não são graves, mas que precisam de algum tipo isolamento", revela.

Sobre a campanha de vacinação iniciada nesta segunda-feira, 23, o prefeito garantiu que terá vacinas para toda população. "Esse lote acabou no primeiro dia, mas vamos receber outro na quinta. Vamos ter vacina para todos. Nesse primeiro momento, vamos atender apenas os idosos, mas de maneira gradativa vamos ampliando para outros grupos", diz agradecendo os comerciantes que estão respeitando a quarentena. "Fico muito feliz de ver todos respeitando a determinação. Hoje nós percebemos que a movimentação foi bem menor. Essa é uma luta de todos nós", finaliza.

Veja mais notícias sobre GeralCoronavírus.

Veja também: