Ministro diz que Brasil voltará a gerar emprego em 2017

Fundo do poço } Gestor diz que o pior já passou

Após índices que mantiveram a preocupação com relação ao desemprego no Brasil, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse na quinta-feira (11) que o país vai voltar a gerar emprego, a partir do segundo semestre deste ano.


O ministro afirma que o pior da crise econômica passou e que o país já saiu do "fundo do poço". "Já estamos crescendo porque o governo cortou as despesas, estamos fazendo as reformas necessárias", acrescentou.


O ministro disse ainda que a confiança de empresários e consumidores melhorou, levando a maior produção e consumo. Com isso, Meirelles afirma que o emprego vai reagir no segundo semestre.


Meirelles tem sido duro na tentativa de aprovar as reformas do governo, entre elas a da previdência, que causa maior resistência no Brasil, por aumentar a idade em que as pessoas podem se aposentar. O rombo na previdência, segundo ele, vem em maior parte da dívida de empresas insolventes ou falidas, o que torna difícil a recuperação. Ele acrescentou que o valor que pode efetivamente ser recuperado chega a R$ 150 bilhões. "Não cobre nem um ano de déficit da Previdência", disse.


O ministro afirmou que nos últimos anos o governo gastou excessivamente e a dívida pública subiu "de forma descontrolada". "É preciso esclarecer o fato de que nós herdamos a maior recessão da história do Brasil", declarou. "Os investimentos caíram e as empresas começaram a demitir e as pessoas pararam de consumir com medo de serem demitidas", disse.