Em 2050, população idosa irá triplicar no Estado de São Paulo

Na região, número também crescerá

A população idosa no estado de São Paulo deve triplicar até o ano de 2050 e chegar a quase 11 milhões de habitantes. A projeção divulgada nesta semana foi feita pela Fundação Seade, que pertence ao governo do estado.


Em termos absolutos, a população com mais de 65 anos conta atualmente com 3,2 milhões de habitantes, e aumentará 3,3 vezes. Em contrapartida, o grupo com menos de 15 anos terá redução de 8,9 milhões, para 6,6 milhões nesse período.


O estudo se baseou no Censo Demográfico, do IBGE, e nas estatísticas do registro civil. Para a análise foram utilizados os dados sobre a evolução da fecundidade, da mortalidade e da migração e seus impactos na dinâmica populacional.


Estima-se que, em 2050, as mulheres residentes no Estado de São Paulo tenham, em média, 1,5 filho, lembrando que em 2010 a marca era de 1,7 filho.


O que aumentará é a expectativa de vida que chegará a 84 anos no caso das mulheres, e 79 anos entre os homens. Crescimento considerável, tendo em vista que em 2010 estava em 71,44 para homens e de 78,60 anos para mulheres.


O aumento no número de idosos também deve ser sentido na região. Estimativas até 2030, apontam salto de 61% em Osasco, com a população acima dos 60 anos saltando de 80 mil para 129 mil, e do dobro em Barueri, com 46 mil moradores com mais de 60 anos daqui 15 anos.

Agenda da Semana #385
Pra comer de joelhos!