Sidebar Menu

CNJ torna público novo painel do Sistema Nacional de Adoção e Acolhimento

Sistema estará disponível ao público a partir de 31/3
Foto: Divulgação / Conselho Nacional de Justiça


O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) divulgou na manhã desta segunda-feira (30) o novo portal do Sistema Nacional de Adoção e Acolhimento (SNA), que traz de forma mais intuitiva informações sobre o número de crianças e adolescentes em situação de acolhimento pelo Estado brasileiro. O site estará disponível ao público a partir de amanhã (31).

Mais intuitivo e com mais informações sobre o número de crianças e adolescentes em acolhimento pelo Estado brasileiro, o novo painel do Sistema Nacional de Adoção (SNA) estará disponível ao público a partir de amanhã (31/3), no portal do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). 

"Com o novo sistema, é possível ter mais detalhes do perfil dos acolhidos e não apenas do perfil das crianças disponíveis para adoção, como tínhamos antes. Procuramos deixar os dados mais transparentes", explicou a subcoordenadora do Grupo de Trabalho de Gestão dos Sistemas e Cadastros do CNJ, Isabely Mota.

O SNA nasceu da união do Cadastro Nacional de Adoção (CNA) com o Cadastro Nacional de Crianças Acolhidas (CNCA). Ele é regulamentado pela Resolução CNJ n. 289/2019. Através do sistema, as varas de Infância e Juventude têm uma visão integral do processo da criança e adolescente desde sua entrada na rede de proteção até a sua saída, quer seja pela adoção quer seja pela reintegração familiar.

Além do total de crianças e adolescentes, o Sistema traça biotipo, geolocalização, idade, etnia, gênero, grupo de irmãos, deficiências e problemas de saúde, tipo de acolhimento e tempo sob tutela do Estado. Há também informações sobre o perfil das famílias habilitadas para adoção.

Veja mais notícias sobre Geral.

Veja também:

 
No Internet Connection