Sidebar Menu

Osasquenses aguardam repatriação na Índia

 O país asiático se encontra em lockdown
Não há previsão de fretamento de voo para trazer esses brasileiros. (Foto: Itamaraty - Governo Federal)

Dois osasqueses aguardam o retorno para o Brasil, na Índia. Ambos se encontram isolados em Nova Dhéli, capital do país. O local se encontra em um "lockdown" rigoroso, devido à pandemia do coronavírus em todo mundo.

Para trazê-los de volta, o prefeito de Osasco Rogério Lins (Podemos) encaminhou nesta sexta-feira (8), um oficio ao Ministério das Relações Exteriores, pedindo que o Itamaraty auxilio-os em seu retorno ao país.

"Não está previsto, no momento, novo fretamento, embora a situação seja constantemente reavaliada à luz da evolução dos acontecimentos", explicou o Itamaraty em nota.

De acordo com a Prefeitura, a solicitação feita pelo prefeito atende à pedido dos familiares, preocupados com os viajantes. Segundo esses, "eles estão sem as mínimas condições, com alimentação escassa e dificuldades sanitárias".

A solicitação do chefe do Executivo ao governo federal atende a pedido de familiares, que estão preocupados com a situação dos viajantes que, embora tenham sido acolhidos pela comunidade local, estariam vivendo. 

"Há que ressaltar que as dimensões continentais daquele país e as severas restrições de movimentação interna prejudicam consideravelmente a capacidade de ação das representações brasileiras", explica o Itamaraty. "Continuamos a trabalhar ininterruptamente para prestar auxílio e buscar soluções para os problemas enfrentados pelos nacionais", completa o órgão.

Segundo o Itamaraty em abril, já foi fretado um avião para o retorno de 329 brasileiros do Nepal e da Índia, com um custo de US$ 889.064,00 dólares. 3,8 brasileiros aguardam repatriação no mundo.

Veja mais notícias sobre Mundo.

Veja também:

 
No Internet Connection