Sidebar Menu

Covid-19: Argentina rompe com Mercosul

 O país segue negociando com a União Europeia e outros blocos econômicos
O governo argentino focará agora em sua economia nacional (Foto: AP Photo / Marcos Brindicci)

O Mercosul anunciou na noite da sexta-feira (24) que a Argentina decidiu sair das negociações comerciais em curso e outras futuras que aconteceriam nos próximos meses no bloco econômico, devido a crise envolvendo a pandemia do novo coronavírus.

Em nota divulgada pelo bloco, o país decidiu abandonar todas as transações para priorizar as políticas econômicas internas em virtude do contágio do vírus.

O Paraguai, o atual presidente do bloco, fez o anúncio e destacou que o grupo irá avaliar "medidas jurídicas, institucionais e operacionais, em razão da decisão soberana da República Argentina de forma que isso não afete o processo de construção comunitária do Mercosul e suas negociações comerciais em curso".

Entretanto, com a saída da Argentina pode haver complicações nos objetivos dos demais membros do bloco. Pelas atuais regras do bloco sul-americano, todos os países precisam aprovar juntos determinada decisão sem que um possa avançar sozinho. Nas negociações comerciais que envolvem tarifas, necessitasse que todos os países pertencentes ao grupo cheguem a um consenso geral. A falta de um membro barra as negociações de todos os outros.

De acordo com o Mercosul em comunicado, "O anúncio foi feito pela delegação argentina durante a reunião dos coordenadores do Grupo Mercado Comum, feita em videoconferência". Foi ressaltado que os argentinos, a partir de agora, participam das reuniões do acordo com a União Europeia e a Associação Europeia de Livre Comércio (EFTA).

Veja mais notícias sobre Mundo.

Veja também:

 
No Internet Connection