Sidebar Menu

Com o futuro incerto, Autódromo de Interlagos celebra 80 anos

 Local ganhou um mural exclusivo feito pelo artista plástico Kobra
A inauguração do mural será feita em um evento online. (Foto: Felipe Del Valle - Globo Esporte)


O principal palco do automobilismo brasileiro, o Autódromo de Interlagos, está celebrando nessa terça-feira (12) seu 80º aniversário.

Para comemorar a data, o local ganhou do artista plástico Eduardo Kobra, um mural retratando a primeira vitória do piloto brasileiro Ayrton Senna (1960-1994) no circuito, em 1991.

De acordo com o artista em entrevista escolheu o momento porque, "Essa cena icônica representa um lindo momento onde Ayrton Senna teve foco, enfrentou as adversidades e conseguiu ao final a vitória, que parecia tão difícil, que parecia quase impossível".

A inauguração do mural estava marcada para acontecer, inicialmente, em 21 de março para celebrar o aniversário de 70 anos do piloto. Entretanto com a pandemia do coronavírus, a data foi remarcada para essa terça, em um evento online transmitido pelo página do Facebook do Instituto Ayrton Senna.

Ayrton Senna já foi homenageado por Kobra em 11 murais, o último deles no autódromo de Ímola, na Itália, onde correu pela última vez. Em São Paulo, o piloto está imortalizado em prédio na Rua da Consolação, na altura do número 268.

História

Projetado pelo engenheiro inglês Luiz Romero Sanson, o autódromo fazia parte de um plano idealizado de levar lazer à região entre as represas Bilings e Guarapiranga, no final dos anos 1920. Entretanto, a obra teve seu adiamento devido à crise econômica de 1929 e a Revolução de 1932.

Em 1936, São Paulo recebia a sua primeira prova internacional, com o circuito foi as próprias ruas da capital paulista. O evento ficou marcado pelo acidente da pilota francesa Hellé-Nice, que perdeu o controle de seu Alfa Romeo e atropelou e matou cinco pessoas e feriu mais de 30.

Interlagos voltou a ganhar a atenção em 1939, com o início de suas obras e posteriormente sua inauguração, um ano depois em 12 de maio. O evento recebeu 15 mil pessoas para o Grande Prêmio São Paulo. O vencedor foi o piloto Artur Nascimento Júnior, que percorreu 25 voltas da prova no tempo de 1 hora, 46 minutos e 44 segundos.

Fechado para obras em 1967, o autódromo reabriu em 1971. Em 1972, o espaço recebeu o primeiro Grande Prêmio de Fórmula 1 de sua história. A corrida não contou pontos para o campeonato, sendo vencido pelo argentino Carlos Reutemann.

Já o primeiro brasileiro a vencer oficialmente no circuito foi Emerson Fittipaldi, nos anos de 1973 e 1974, já com os pontos válidos.

O Grande Prêmio do Brasil de 1979, realizado no autódromo teve um espectador ilustre e especial: o ex-Beatle George Harrison. Fã do automobilismo, o músico veio especialmente a São Paulo para assistir à corrida, a convite de seu amigo Fittipaldi. Foi a primeira visita de um integrante dos Beatles ao Brasil.

Nos anos 1980, o autódromo foi novamente fechado devido à falta de verbas da Prefeitura de São Paulo para deixar o espaço nas condições exigidas pela Federação Internacional de Automobilismo.

Em 1985, o Autódromo recebeu o nome de José Carlos Pace, piloto brasileiro que havia morrido em 1977.

Nesse período, o GP do Brasil aconteceu no Autódromo de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro.
Reprojetado em 1989 com ajuda de Ayrton Senna, o circuito voltou para capital paulista, com a reabertura dia 23 de março de 1990. A corrida foi vencida pelo francês Alain Prost, seguido pelo austríaco Gerhard Berger, com Senna em terceiro. O piloto brasileiro só venceria em casa duas vezes, em 1991 e 1993.

Com 4.309 metros de extensão, o autódromo recebeu novas reformas entre 2007 e 2009.

Até hoje, o maior vencedor do circuito é o alemão Michael Schumacher, com quatro vitórias.

Futuro incerto

Interlagos se encontra em um momento de indefinição. O circuit pode deixar de contar, a partir de 2021, com as corridas da principal categoria do automobilismo mundial. O contrato com a organizadora da Formula 1 termina no final de 2020 e ainda não foi renovado.

Em maio de 2019, o presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido), havia anunciado que o GP do Brasil seria disputado no Rio de Janeiro a partir de 2021, decisão que ainda não foi tomada pela categoria.

No ano passado também foi anunciado que a administração seria passada para concessão à iniciativa privada, através de edital. No entanto, o Tribunal de Contas do Município (TCM) concluiu que o certame não tinha condições de ser realizado, devido a uma série de detalhamentos não apresentados pelo governo municipal, e o leilão está suspenso desde o fim de abril.

Com o calendário de corridas suspenso devido ao novo coronavírus, ainda não há uma previsão de quando acontecerá o GP do Brasil em Interlagos, que estava marcado para acontecer em 15 de novembro. Os organizadores do GP estão em compasso de espera, aguardando as definições da Fórmula 1 sobre a atual temporada.

O Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 é um dos principais eventos da capital paulista. De acordo com a Prefeitura, em 2019 o impacto da corrida no turismo foi de R$ 361 milhões, crescimento superior a 8% frente aos R$ 334 milhões registrados no ano anterior. O público no autódromo também tem aumentado. Foram 158 mil pessoas nos três dias de provas de 2019, contra 150 mil pessoas em 2018.

Confira abaixo uma galeria com os principais pilotos que correram em Interlagos. 


Veja mais notícias sobre Esportes.

Veja também:

 

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.girosa.com.br/

No Internet Connection