Sidebar Menu

Com Barueri em vantagem, final do Paulista de Vôlei contra o Osasco

Segunda partida será nesta sexta (8), às 21h30, em Osasco.

Na sequência dos playoffs para a conquista do 15° título do Campeonato Paulista Feminino de Vôlei da Divisão Especial, o Vôlei Osasco-Audax precisa vencer o jogo desta sexta-feira (8) e o Golden Set.

Após a partida ser adiada na noite de terça-feira (5) por causa de goteiras de chuva na quadra, nessa quarta-feira (6), no ginásio José Correa, em Barueri, o São Paulo Barueri venceu por 3 sets a 0, parciais de 25/22, 26/24 e 26/24.

O time osasquense de Jaque, Bia, Roberta, Casanova, Camila Brait agora vai em busca de duas vitórias seguidas para ser campeão em 2019 e espera pela torcida, que deve lotar o José Liberatti para a segunda partida decisiva, a partir das 21h30.

Já a equipe do técnico José Roberto Guimarães, que saiu na frente na final, começou a partida mostrando nervosismo, apresentando muitas falhas na recepção. Mais experiente em decisões, o Osasco abriu vantagem de 6 pontos, fazendo 8-2. Mas aos poucos a defesa do Tricolor foi se acertando, os pontos saindo, até buscar o empate em 8-8 após um saque de Tainara. Graças a um bloqueio de Mayany, o time de Barueri passou à frente do placar em 11-10. A partir daí, tomou conta do marcador, onde abriu 18-12 e mesmo com o Osasco ameaçando encostar, o São Paulo F.C/Barueri fechou a parcial em 25-22, após 29 minutos.

O segundo set foi emocionante. O Osasco Audax voltou mais ligado na partida e após troca de pontos, abriu 11-9 e assumiu a vantagem. O Tricolor desperdiçou vários contra-ataques e viu o rival abrir 22-17. A partir daí, o São Paulo F.C/Barueri iniciou uma reação incrível, fazendo dois pontos de bloqueio e contando com erros de Osasco. Após um ataque de Lorenne, o Tricolor fechou em 26-24, após 33 minutos.

O último set praticamente repetiu o roteiro da parcial anterior, embora com mais equilíbrio entre as equipes. O Osasco chegou a fazer 22-21 no placar, mas o Tricolor conseguiu buscar o empate com um bloqueio de Tainara na cubana Casanova. O Osasco chegou a ter o set point a seu favor em 24-23, mas aí brilhou a estrela da oposta Lorenne, que voltou a ser decisiva e marcou os três pontos que decidiram a partida em favor do São Paulo F.C/Barueri, após 33 minutos.

Para a levantadora do São Paulo F.C./Barueri, Juma, a vitória representou um prêmio pelo trabalho da equipe no campeonato. "Acho que conseguimos chegar em um sincronismo e numa tranquilidade e colocamos isso dentro de quadra, coisa que não estávamos fazendo nos outros jogos", afirmou.

Já a ponteira Tainara lembrou que a equipe entrou sem nenhum peso excessivo na partida. "A responsabilidade era do time delas, que tem uma verdadeira seleção do outro lado. Nós somos um time muito novo, fizemos a nossa parte, jogamos como um grupo e isso foi primordial para definir a nossa vitória.

Do lado do Osasco-Audax, a líbero Camila Brait tem esperanças. "Infelizmente hoje não deu, mas não vamos abaixar a cabeça. Sabemos do nosso potencial e da luta para buscar o entrosamento em um time que foi se juntando aos poucos. Eu mesma, assim como as demais meninas que disputaram a Copa do Mundo do Japão, só cheguei para o primeiro jogo da semifinal. Não tem nada perdido e agora vai ser em casa, onde, tenho certeza, a nossa fantástica torcida vai nos apoiar do início ao fim e fazer toda a diferença para que, todos juntos, consigamos buscar esse título", afirmou.

A final será nesta sexta, 8, às 21h30, com transmissão do canal pago SporTV. O Osasco Vôlei TV também transmitirá jogos e bastidores pelo link osascovoleitv.tvnsports.com.br.

Veja mais notícias sobre Esportes.

Veja também: