Varejo: vendas cresceram 0,6% no mês de setembro, aponta Índice Cielo

Segundo Índice Cielo do Varejo Ampliado (IVCA), em termos nominais, ou seja, sem descontar a inflação, a alta registrada foi de 13,8%
Sede da Cielo em Alphaville: empresa acompanha todo mês a evolução do varejo brasileiro (Divulgação/Cielo)

As vendas do Varejo em setembro de 2021 aumentaram 0,6%, descontada a inflação, em comparação com o mesmo mês de 2020. Em termos nominais (que não considera o desconto da inflação), a alta registrada foi de 13,8%. Esses são os números do Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA), criado pela empresa do segmento de serviços financeiros sediada em Barueri.

Assim como nos meses anteriores, observou-se que os efeitos do abrandamento de medidas de isolamento e o crescimento no índice de preços contribuíram de forma positiva para os valores registrados pelo ICVA. Outro fator que também colaborou para a alta foi a ocorrência de uma quinta-feira a mais, considerado dia forte de comércio, e de uma terça-feira menos, dia em que a movimentação é menor.

Por outro lado, a celebração do dia 7 de setembro – uma terça-feira que provocou feriado prolongado – prejudicou a base de comparação de 2021. Ao ajustar os efeitos de calendário, o crescimento nominal foi de 14,2% e, descontando a inflação, o faturamento do varejo aumentou 1,0% em setembro de 2021 em comparação ao mesmo mês do ano passado.

"Setembro foi o sexto mês seguido de crescimento nas vendas do Varejo. Os destaques são os setores de serviços, como turismo, transporte alimentação, bares e restaurantes, beneficiados pelo abrandamento das medidas de isolamento", afirma Pedro Lippi, head de Inteligência da Cielo. "No entanto, os efeitos inflacionários continuam a contribuir para o crescimento nominal do varejo. Descontados esses efeitos, ainda estamos em patamar abaixo de 2019", acrescentou Lippi.

Todas regiões cresceram
De acordo com o Índice Cielo, deflacionado e com ajuste de calendário, todas as regiões do Brasil mostraram crescimento em relação a setembro de 2020. A região Nordeste registrou alta de 3,0%Em seguida, aparece o Centro-Oeste (+2,4%), o Norte (+2,4%), o Sul (+0,8%) e o Sudeste (+0,4%).

Já pelo ICVA nominal, ou seja, que não considera o desconto da inflação, a região Nordeste registrou aumento de 15,6% nas vendas. Já o Centro-Oeste, alta de 15,0%, e o Sul mais 14,7%. As regiões Norte e Sudeste apontaram crescimento de 13,8% e 13,7%, respectivamente.

Em relação ao terceiro trimestre de 2021, descontada a inflação e sem ajustes de calendário, as vendas registraram alta de 16,8% em comparação ao mesmo período de 2020. E em termos nominais, também sem efeitos de calendário, o crescimento foi de 3,1%.

ICVA
O Índice Cielo do Varejo Ampliado acompanha todo mês a evolução do varejo brasileiro, de acordo com as vendas realizadas em 18 setores mapeados pela empresa, desde pequenos lojistas a grandes varejistas. Eles respondem por 1,3 milhão de varejistas credenciados à Cielo. O peso de cada setor no resultado geral do indicador é definido pelo seu desempenho mensal.



Veja mais notícias sobre Economia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Terça, 07 Dezembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.girosa.com.br/