Sidebar Menu

SinHoRes e FHORESP conseguem programa de parcelamento para ICMS e IPVA no estado

"Foram muitas reuniões, propostas e ofícios enviados ao governo do estado solicitando ajuda econômica e, finalmente, tivemos êxito", revelou Edson Pinto, presidente do SinHoRes 
Comerciantes podem pedir até 40% de descontos no IPVA ou ICMS (Tomaz Silva/Agência Brasil)

Durante encontro virtual realizado no último dia 1°, o presidente do SinHoRes Osasco – Alphaville e Região, Edson Pinto, representando também a FHORESP (Federação Empresarial de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do estado de São Paulo), no qual é vice-presidente de Relações Institucionais e Governamentais, participou de reunião com secretários estaduais de São Paulo, de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen; da Fazenda, Henrique Meirelles, de Infraestrutura e Meio Ambiente, Marcos Penido, e do Turismo, Vinicius Lummertz.

Na ocasião, foi discutido programa especial de Transação Tributária que prevê a renegociação do ICMS e do IPVA, oferecendo desconto de 40% sobre o valor do ICMS com 60 meses para pagamento ou 40% de desconto para IPVA com 24 meses para parcelamento.

Participaram da reunião virtual com os secretários estaduais, de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen; da Fazenda, Henrique Meirelles, de Infraestrutura e Meio Ambiente, Marcos Penido, e do Turismo, Vinicius Lummertz (Divulgação/SinHoRes) 

"Foram muitas reuniões, propostas e ofícios enviados ao governo do estado solicitando ajuda econômica e, finalmente, tivemos êxito. Esse programa, com certeza, é um respiro aos empresários do setor", afirmou Edson Pinto.

Na mesma reunião, o SinHoRes também protocolou mais um ofício. O pedido visa ajudar hotéis, bares, restaurantes e similares que contraíram dívidas com o programa DesenvolveSP. A requisição foi feita por Edson Pinto ao secretário Lummertz. De acordo com o documento, o setor pede a ampliação da carência ou suspensão para início ou continuidade dos pagamentos acordados.

"Em todo o estado de São Paulo, muitos empresários aderiram a programas de crédito na tentativa de salvar suas empresas da falência achando que em 2021 a economia estaria melhor. No entanto, com quedas drásticas nas taxas de ocupação hoteleira e fraco movimento em bares, restaurantes e similares, o pesadelo de não conseguir pagar as contas continua. Precisamos de mais esforços do governo para nos ajudar a pagar as dívidas, dando mais tempo para pagar, oferecendo descontos, enfim, medidas efetivas para nosso setor", afirmou Edson Pinto.

Para mais informações e para aderir ao programa, os interessados devem acessar -> https://www.dividaativa.pge.sp.gov.br/transacao/pages/home/home.jsf

Veja mais notícias sobre Economia.

Veja também:

 

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.girosa.com.br/