Procon, Polícia Civil e Mercado Livre atuam ​no combate à venda de mercadorias ilícitas

Com sede em Osasco, plataforma de e-commerce retirará do ar anúncios de produtos como medicamentos abortivos e itens de origem ilegal
Mercado Livre se comprometeu a colaborar com o Procon-SP e com a Polícia Civil no fornecimento de informações sobre possíveis transações irregulares (Divulgação/Mercado Livre) 

Após reunião, o Procon-SP, a Polícia Civil e o Mercado Livre firmaram parceria no combate à venda de produtos ilícitos na empresa. O encontro ocorreu na ultima quinta-feira (19), na Delegacia Geral de Polícia, na capital paulista, e contou com a presença do diretor executivo do Procon-SP, Fernando Capez, do delegado geral de Polícia, Ruy Fontes, e representantes do Mercado Livre.

Com sede em Osasco, a plataforma de e-commerce concordou, por meio de um termo de cooperação, que retirará do ar anúncios de produtos como medicamentos abortivos, além de itens de origem ilegal. A medida visa evitar a expedição de ordens judiciais para o cumprimento da ação.

Além disso, o Mercado Livre comprometeu-se a colaborar com o Procon-SP e com a Polícia Civil no fornecimento de informações sobre transações irregulares feitas por meio do site, para investigações criminais.

De acordo com a assessoria do Procon-SP, ambas instituições entendem que é dever da empresa ter um maior controle sobre os itens oferecidos em sua plataforma. De acordo com o Código de Defesa do Consumidor, toda a cadeia de fornecedores responde, solidariamente, pelo produto ou serviço comercializado.

"Criminosos se utilizam destas plataformas de marketplace para vender itens roubados e medicamentos não permitidos no País. Com a assinatura desse Termo o Mercado Livre está assumindo uma postura de credibilidade diante das autoridades", explicou o diretor executivo do Procon-SP, Fernando Capez. "Esse acordo abre precedentes para que o Procon-SP faça a mesma proposta para outros marketplaces, acelerando as investigações policiais", completa Capez.

Veja mais notícias sobre Economia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Terça, 07 Dezembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.girosa.com.br/