Governo quer aprovar reforma da Previdência até outubro

​O governo federal espera aprovar a reforma da Previdência até outubro deste ano, disse o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, que participou de reunião com investidores estrangeiros ontem (3) na capital paulista. Ele não acredita que o placar da votação que rejeitou a denúncia contra o presidente Michel Temer vá se refletir na votação das reformas. "Não é simplesmente quem é contra ou a favor do governo. Vai além disso. Acreditamos na viabilidade da aprovação", apontou. O ministro destacou que a aprovação das reformas demandará trabalho intenso. "Não é uma coisa trivial", disse.

Ontem o presidente Michel Temer também mostrou-se otimista com o apoio que pode ter na Câmara dos Deputados para a aprovação da reforma da Previdência. Por ser uma proposta de emenda à Constituição, para ser aprovada é necessário conseguir três quintos do total de deputados, ou seja, 308 votos para seguir para o Senado.

Meta fiscal. 

O ministro disse ainda que o governo analisa as razões para a queda na arrecadação para avaliar possíveis mudanças na meta fiscal. "A princípio a meta é R$ 139 bilhões. Nosso compromisso, nosso objetivo é cumprir a meta", afirmou. Entre razões que podem explicar a diminuição da arrecadação, está a inflação. "Se a inflação volta a convergir para a meta, portanto, isso tende a regularizar essa parte da receita", explicou.

Outra questão que teve impacto, segundo Meirelles, foi o Refis, o programa de refinanciamento de dívidas de empresas e pessoas físicas. "Mas a arrecadação junho já retomou um pouco e nossa expectativa é que a retomada possa resolver essa questão", disse.