Sidebar Menu

​Governo de SP anuncia nova linha de crédito de R$ 70 milhões

Estado também lança indicador do PIB
João Doria apresentou novas medidas econômicas de combate à pandemia (Foto: Divulgação/Secom) 

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta segunda-feira (10) em coletiva de imprensa realizada no Palácio dos Bandeirantes, uma linha de crédito de RS 70 milhões para ajudar os microsempreendedores que foram afetados pela pandemia do coronavírus. 

Segundo Doria, R$ 70 milhões serão disponibilizados por meio de duas linhas de crédito, que atenderão empresários informais e produtores rurais (com e sem CNPJ) e outra que auxiliará Microoempreendedores Individiduais (MEIs).

De acordo com o governo, no período de pandemia, já foram disponibilizados pelo Governo Estadual R$ 720 milhões aos microeempresários. A ação faz parte da estratégia estadual para ajudar esse setor. "Esses R$ 70 milhões adicionais, que anunciamos hoje, estão disponíveis em duas novas linhas de crédito. A primeira linha é para empreendedores informais e produtores rurais sem CNPJ, a segunda linha é voltada para microempreendedores individuais, os MEIs e produtores rurais com CNPJ", disse o governador.

Na primeira linha, as opções de crédito vão até R$ 5 mil e taxa de juros de 1%. O prazo de pagamento, segundo o Estado, é de até 12 meses com carência de até 60 dias para capital de giro. Para o investimento fixo, o prazo para pagamento é de 24 meses com até 90 dias de carência. Em ambos os casos, o empresário deverá apresentar avalista.

Para os MEIs e produtores rurais com CNPJ, as taxas de juros variaram de 0,35% a 0,70% ao mês, com limite de crédito de até R$ 8,1 mil, que podem ser usados para a compra de mercadoria e pagamentos das obrigações da empresa. Nesta condição, o prazo de pagamento é de 24 meses com carência de até 60 dias para capital de giro.

Os investimentos fixos terão o prazo para pagamento de até 36 meses, tendo 90 dias de carência. A requisição dos financiamentos é feita diretamente no site do Banco do Povo. O empreendedor que solicitar o financiamento não poderá ter restrições cadastrais no CNPJ e no CPF.


Novo indicador 

Durante a coletiva, Doria anunciou também o lançamento de um indicador, o PIB+30, para monitorar as tendências da economia paulista durante o período de pandemia. A ferramenta é desenvolvida pelo Sistema Estadual de Análise de Dados (Fundação Seade).

De acordo com o Governo do Estado, o projeto coordenado pelo secretário da Fazenda e Planejamento, Henrique Meirelles, visa agilizar o acompanhamento de estatísticas do Produto Interno Bruto (PIB) do estado de São Paulo. "Nosso foco será a geração de emprego e renda, e uma recuperação efetiva. Por isso, vamos aplicar uma modernização administrativa e aquilo que é necessário para a manutenção do equilíbrio fiscal e a retomada gradual do crescimento de São Paulo", afirmou Doria.


O governador salientou que o novo indicador representa cerca de 97% do PIB estadual. Os dados, índices e taxas serão apresentados sazonalmente. De acordo com o planejamento do Governo do Estado, o PIB+30 será publicado em conjunto com a estimativa oficial do PIB do mês anterior.

O calculo do PIB estadual e dos municípios será feito em conjunto com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O novo sistema trará uma estatísticas conjunturais composto pelo PIB trimestral do Estado de SP, Regiões e o total mensal. "A ideia é exatamente diminuir o período entre a base de ocorrência de crescimento ou queda do PIB e a data de publicação, diminuindo a defasagem em cerca de um mês. Isso nos permite acompanhar com maior precisão essa evolução e identificar rapidamente mudanças de atividade econômica no estado", afirmou Meirelles.

Resultados de junho

De acordo com a Fundação Seade, o PIB+30 de junho na comparação com maio, seguindo já o PIB+30, avançou 6,8%. No acumulado de 12 meses, o PIB+30 em junho avançou 0,7%. Na comparação a junho de 2019, houve evolução de 1,8%. Em relação ao resultado trimestral, o PIB+30 registrou retração de 5,4% no segundo trimestre de 2020 na comparação com o mesmo período de 2019. Já no primeiro semestre deste ano, houve retração de 1,3% em relação aos verificado nos seis primeiros meses do ano passado.

Doações
João Doria também anunciou que nesta segunda, o Comitê Empresarial Solidário arrecadou mais de um bilhão de reais em doações para atos de combate ao coronavírus desde o início da pandemia. O grupo é formado por 452 empresas. "O Comitê Empresarial Solidário que foi composto há quatro meses aqui em São Paulo com empresas e instituições privadas ultrapassou nesta manhã a marca de R$ 1 bilhão em doações para combater o coronavírus e aumentar o campo de proteção social no estado de São Paulo. Uma marca histórica no maior programa de doações solidárias já feito até então no país", disse Doria.

Veja mais notícias sobre CoronavírusEconomia.

Veja também:

 

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.girosa.com.br/

No Internet Connection