Com 759 ocorrências, acidentes com energia elétrica disparam no 1º semestre de 2021

Crianças e idosos são as principais vítimas de acidentes domésticos envolvendo eletricidade. Veja como reduzir o risco de incidente
Os acidentes do tipo provocaram a morte de 402 pessoas somente no 1° semestre deste ano (Divulgação/Freepik)

Os acidentes com energia elétrica - choques elétricos, incêndios por sobrecarga e descargas atmosféricas (raios) - atingiram a marca de 759 ocorrências no primeiro semestre deste ano, sendo 402 mortes. Os dados são da Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade (Abracopel). Somente os choques somaram o número de 441, resultando na perda de 355 vidas.

Os dados revelam tendência de aumento comparado com 2020, que apontou 741 acidentes e 398 óbitos. Porém, os números mostram que foi menor em comparação a 2019, com 826 ocorrências e 434 falecimentos. E, para agravar ainda mais a situação, há um dado bem preocupante: as mortes por choque elétrico foram maiores do que as mortes em incêndios por sobrecarga.

Incidentes em residências seguem em alta
A pesquisa demonstrou que grande parte dos acidentes com choques elétricos ocorreram nas residências, local que, teoricamente, as pessoas se sentem mais seguras. Conforme o levantamento, foram dentro dos lares 133 acidentes e 116 mortes. Em 2020, foram 127, ao todo; e, em 2019, 138.

"No ano passado, como muitas empresas adotaram o teletrabalho, foi possível que os cidadãos olhassem mais de perto os problemas da casa, observando as situações de risco e fazendo os consertos necessários", explica Edson Marinho, diretor-executivo e engenheiro da Abracopel.

Segundo Marinho, é por isso que os acidentes não aumentaram. "Mas agora estão voltando", diz ele, que alerta: é preciso prestar atenção em detalhes banais, como, por exemplo, tomadas, fios soltos, extensões, entre outros.

"Outro contratempo está nas instalações elétricas de imóveis mais antigos, que possuem somente disjuntores para a proteção", como explica Fábio Amaral, engenheiro eletricista e diretor da Engerey, especializada na montagem de painéis elétricos que atende todo o Brasil.

Crianças e idosos são as principais vítimas de acidentes domésticos envolvendo eletricidade. "Portanto, dentro das residências, a recomendação é que a atenção seja redobrada, essencialmente com crianças pequenas e idosos. A situação das instalações elétricas das casas deve ser um ponto prioritário na vida das pessoas: a maioria das casas construídas há mais de 20 anos não possui capacidade para 'aguentar' a quantidade de equipamentos que temos", observa Amaral.

Dicas de procedimentos e atitudes para minimizar os riscos de envolvimento com acidentes elétricos:

  • Ter um DR no quadro elétrico. Este equipamento desarma a rede elétrica quando uma fuga de corrente elétrica é detectada, evitando choques;
  • Na área profissional, utilizar equipamentos certificados conforme as normas da ABNT, como a NBR 16384/2020;
  • Em caso de manutenções, contratar o serviço de um profissional experiente e habilitado na área;
  • Não fazer "gambiarras";
  • Nunca deixar equipamentos elétricos perto da água;
  • Manter o quadro de energia sempre em ordem;
  • Evitar usar o celular enquanto está sendo carregado.


Fonte: Engerey Painéis Elétricos

Veja mais notícias sobre Economia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Segunda, 18 Outubro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.girosa.com.br/