Sidebar Menu

Pandemia: Governador João Doria deve suspender Fase Vermelha no estado de SP na quarta-feira (3)

Com a suspensão da fase mais restritiva do Plano SP, bares e restaurantes voltarão a funcionar à noite; governador também anunciou a vinda de novos insumos da China para a produção da CoronaVac
Doria afirmou que novos insumos chegam na quarta (3) e no dia 10 de fevereiro (Foto: Divulgação / Governo do estado São Paulo)

O governador do estado de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou durante coletiva nesta segunda-feira (1º), que irá suspender algumas medidas de restrições impostas pelo Plano São Paulo na próxima quarta-feira (3). A medida entrará em vigor após melhora consistente de alguns indicadores da pandemia na maior parte das regiões. O governo deve retirar todo o estado da Fase Vermelha, a mais restritiva do Plano São Paulo de combate ao coronavírus. 

Durante o encontro com a imprensa, Doria enfatizou que o governo de São Paulo avalia a evolução da pandemia para tomar decisões. "As ações levam em consideração os números. Houve uma redução significativa, então, vamos reduzir algumas restrições. O que precisa ficar claro é que sempre vamos aumentar ou diminuir as restrições do Plano São Paulo avaliando os dados da pandemia e ouvindo as autoridades de saúde", disse.

O Plano São Paulo é o programa de flexibilização de atividades imposto pelo governo do estado desde o início da pandemia. O plano está condicionado aos índices de novos casos, internações e óbitos por covid-19 nas regiões do estado e permite a reabertura econômica das regiões de forma gradual. Hoje, o Plano SP determina que, todo o estado entra em Fase Vermelha das 20h às 6h durante a semana e nas 24h dos fins de semana e feriados.

Na semana passada, os presidentes de três consórcios intermunicipais – Rogério Lins (Osasco/Cioeste), Ney Santos (Embu das Artes/Conisud) e Danilo Joan (Cajamar/Cimbaju) – estiveram no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, para uma reunião com o secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, onde apresentaram um documento assinado por 21 cidades pedindo a reclassificação da região na Fase Laranja. O movimento organizado pelos prefeitos ganhou apoio dos comerciantes por meio de entidades que representam a categoria na região.

Novos insumos da China
Doria confirmou ainda a liberação de um segundo lote de 5,6 mil litros de insumos na China para a produção de mais 8,7 milhões de doses da vacina do Instituto Butantan no Brasil. A chegada da matéria-prima está prevista para o próximo dia 10. "Acabamos de receber a informação de que o Governo da China liberou a exportação de mais 5,6 mil litros dos insumos da vacina do Butantan. Portanto, com isso, teremos mais 8,7 milhões vacinas em São Paulo, com chegada prevista até o dia 10 de fevereiro", afirmou o governador.

Na quarta-feira (3), o Butantan receberá o primeiro lote com 5,4 mil litros de IFA (Insumo Farmacêutico Ativo) previsto para este mês. A carga é enviada pela biofarmacêutica Sinovac, com sede em Pequim, e permitirá a produção de 8,6 milhões de doses do imunizante em São Paulo. O desembarque deverá acontecer no período da noite, no aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas.

De acordo com o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, as vacinas produzidas com o lote de matéria-prima que chega nesta semana começarão a ser entregues ao Ministério da Saúde no próximo dia 25. Com as duas cargas de insumos, a produção local deverá chegar a 600 mil doses diárias em São Paulo. "É importante mencionar que já temos um outro pedido em andamento de oito mil litros adicionais. A produção com esse quantitativo de matéria-prima prosseguirá muito rapidamente", afirmou Covas. Ainda nesta semana, o Butantan e o Ministério da Saúde devem confirmar o acordo para entrega de 54 milhões de doses adicionais, além das 46 milhões já definidas em contrato.

Veja mais notícias sobre Coronavírus.

Veja também:

 

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.girosa.com.br/