Sidebar Menu

Ministério Saúde adquire 15 mil respiradores.

​Investimento feito é de R$ 1 bilhão
Foto: Bigstock
O Ministério da Saúde adquiriu 15 mil respiradores mecânicos, no valor de US$ 13 mil cada, com investimento de R$ 1 bilhão. Os aparelhos têm como principal objetivo ajudar pacientes que não conseguem respirar sozinhos e seu uso é indicado nos casos graves de coronavírus que apresentam dificuldades respiratórias. A compra foi realizada em fins de março e sua entrega esta prevista para as primeiras semanas de abril. 

Em caso de agravamento do caso, a Covid-19 pode provocar pneumonia, produzindo um processo inflamatório que atinge os pulmões e faz com que os pacientes percam a capacidade respiratória e, portanto, necessitem de suporte ventilatório. Sendo, assim, a utilização dos respiradores, ou ventiladores mecânicos, itens fundamentais para tratar casos graves e gravíssimos da doença. 

Atualmente, de acordo com o Ministério da Saúde, o Brasil possui 65 mil respiradores, sendo que pouco mais de 46 mil estão disponíveis no Sistema Único de Saúde (SUS). 

"Também temos produção nacional. Contratamos respiradores que vão ser produzidos no Brasil, onde essas empresas irão começar a fazer entregas semanais. Esses respiradores ficarão no nosso centro de distribuição e serão alocados rapidamente nos locais que tiverem necessidade, porque a capacidade instalada chegou perto do seu limite. Se houver diminuição de pacientes nestes locais, poderemos transferir os equipamentos de um local para o outro, na medida em que for necessário", explicou o secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo.

O órgão também fez a compra de leitos de UTI volantes, que podem ser instalados rapidamente na rede pública em casos de emergência. Nestes leitos, estão incluídos mais respiradores para ajudar na recuperação de pacientes.

Veja mais notícias sobre Coronavírus.

Veja também:

 

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.girosa.com.br/