Sidebar Menu

​Covid-19: SP inicia teste de vacina chinesa em voluntários

Novo secretário da Saúde é Jean Gorinchteyn
O HC recebeu as primeiras 890 doses da Coronavac para realizar os testes. (Foto: Govero Estadual)

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta terça-feira (21) o início dos testes da vacina contra o coronavírus no Hospital das Clínicas (HC) da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP). 

O anúncio foi feito em uma coletiva realizada no Palácio dos Bandeirantes. Mais de nove mil profissionais da saúde que tiveram contato com o coronavírus foram recrutados para o estudo em cinco estados e no Distrito Federal.

O medicamento tem seu estudo conduzido pelo Instituto Butantan em parceira com a empresa chinesa Sinovac Biotech.

O hospital recebeu mais de 890 doses para testar o medicamento.

Nessa fase dos testes metade receberá duas doses do imunizante num intervalo de 14 dias e a outra metade receberá duas doses de placebo, uma substância que possuí as mesmas características, mas sem os vírus, ou seja, sem efeito.

Essas pessoas serão monitoradas pelos centros de pesquisa através de exames entre aqueles que tiverem sintomas compatíveis à Covid-19. Com isso, será verificado a eficácia da vacina e se ela de fato protegeu e imunizou, em comparação à aqueles que tomaram o placebo.

O remédio chegou ao País no aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, na madrugada desta segunda-feira (20). O avião com mais de 20 mil doses saiu de Frankfurt, na Alemanha, num voo de 11 horas de viagem.

Além do HC, na capital o Instituto de Infectologia Emílio Ribas e o Hospital Israelita Albert Einstein l também estão realizando a pesquisa.

No Estado a Universidade Municipal de São Caetano do Sul, o Hospital das Clínicas da Universidade Estadual de Campinas , a Faculdade de Medicina de Rio Preto e o Centro de Saúde Escola da Faculdade de Medicina da USP de Ribeirão Preto também participam do projeto.

O estudo também será conduzido em centros em Belo Horizonte Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Universidade de Brasília (UNB), Universidade Federal do Paraná (UFPr) e a Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande Sul (PUC-RS).

Caso seja aprovada, a vacina será testada no Brasil, no início do próximo ano. O Governo Estadual está adaptando uma fábrica para comportar a produção e estima fabricar mais de 120 milhões de doses.

A distribuição será gratuita em todo o País, através do Sistema Único de Saúde (SUS).

Novo secretário da Saúde

Durante a coletiva também foi anunciado o novo secretário Estadual da Saúde, Jean Gorinchteyn. Ele substitui José Henrique Germann, que ocupava o cargo desde o início da atual gestão estadual e deixa por problemas de saúde.

Gorinchteyn se formou em medicina na Universidade de Mogi das Cruzes, há 28 anos. Ele também é professor de infectologia na mesma instituição. Ele também é mestre em doenças infecciosas pela Coordenação dos Institutos de pesquisa da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo e fez doutorado em neurologia experimental pelaUniversidade Federal de São Paulo (Unifesp). Desde 2019, Jean é embaixador do Instituto Trata Brasil, que apóia as ações pela universalização do saneamento.

José Henrique Germann apresentou problemas cardiovasculares no início do mês e decidiu se afastar das atividades para tratar de sua saúde. Ele continuará na gestão como assessor especial do Governo Estadual.

Veja mais notícias sobre Coronavírus.

Veja também:

 

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.girosa.com.br/

No Internet Connection