Sidebar Menu

Aumento nos casos de covid-19 volta a preocupar a região oeste

Ao menos 65,5% dos leitos de emergência em Osasco estão ocupados; 81,1% dos respiradores seguem livres
A região oeste da Grande São Paulo registrou mais de 59 mil casos de coronavírus (Fonte: Prefeituras)

Após mais de dez meses desde o início da pandemia do coronavírus, as onze cidades da região oeste da Grande São Paulo já somam mais de 59.369 casos de covid-19. Apesar registrar queda entre os meses agosto e outubro, o que culminou no fechamento dos hospitais de campanha em Osasco e Cotia, por exemplo, os municípios têm anotado alta no número de casos. 

Todos os dados apresentados na matéria foram apurados no dia 24 de novembro com os boletins divulgados pelas prefeituras até o dia 23. Até agora, somente três cidades tem um baixo número de infectados: Araçariguama com 502 casos, Pirapora do Bom Jesus com 785 casos e Vargem Grande Paulista com 778 casos.

Três cidades estão com mais de quatro mil casos confirmados: 19: Cotia tem 5.470 contaminados, Itapevi tem 3.696 e Santana de Parnaíba, 4.125 casos confirmados. Outras três cidades estão no topo da contaminação com mais de cinco mil casos: Barueri com 8.108 e Carapicuíba com . Osasco tem cerca de 21.352 casos confirmados.

Em relação ao número de óbitos, a região soma mais de 2.430. Osasco tem 862 mortes por covid-19, Barueri, 393, Carapicuíba com 379 e Itapevi 241. Já Jandira tem 109 mortos, enquanto Santana de Parnaíba tem 111 mortos.

Com menos de cem mortos estão: Cajamar,71 , Vargem Grande Paulista, 26, Pirapora do Bom Jesus, 10 e Araçariguama 10.

No total já foram recuperadas 55.369 pessoas.
Osasco tem 65,5% de taxa e ocupação de leitos de emergência e outros 34,5% livres (Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)

Número de Leitos
Em dados divulgados pela prefeitura de Osasco, a cidade tem 65,5% de taxa e ocupação de leitos de emergência e outros 34,5% livres. Enquanto a quantidade de respiradores utilizados é de 18,9% e 81,1% livres . 

A Secretaria de Saúde de Pirapora do Bom Jesus informou que não possui hospital de campanha. O Pronto-Socorro municipal, que atende os casos de covid-19, possui 12 leitos, sendo seis leitos adultos, três leitos de pediatria e três de emergência. "Caso haja necessidade, esses leitos serão destinados à pacientes covid-19 enquanto aguardam a remoção ao Hospital de referência na região", explicou a secretaria ao Giro S/A. O município não tem internação de pacientes com coronavírus e a remoção de pacientes infectados é feito pela Central de Regulação de Oferta de Serviços de Saúde (CROSS) do governo estadual.

Em Jandira, no momento, segundo a prefeitura, há apenas quatro pacientes internados no Centro de Combate ao coronavírus que conta com 21 leitos, sendo dez leitos equipados com ventiladores mecânicos, monitores multiparâmetros, bomba de infusão, e outros onze leitos de observação clínica.

Atualmente, Cotia possui 20 pacientes internados nos hospitais da cidade. Até o último boletim divulgado na terça-feira (24), o município tem 447 altas hospitalares.

A prefeitura de Itapevi informou à reportagem que há quatro pacientes internados com covid-19. A cidade atualmente possui 10 leitos destinados ao tratamento de pacientes mais graves que estão com coronavírus.

Em um boletim divulgado na terça-feira (24), Carapicuíba registrou 38 internações para Covid-19, sendo 12 pessoas estão na UTI e outras 26 estão em leitos clínicos. Já Santana de Parnaíba têm 25 pessoas internadas.

De acordo com estatísticas divulgadas pela prefeitura de Cajamar, a cidade tem duas pessoas internadas e outras cincos internadas em outro município. A cidade é a única que não desmontou seu hospital de campanha.

Até o fechamento dessa matéria, Araçariguama, Barueri e Vargem Grande Paulista não informaram os dados solicitados sobre a ocupação de leitos. 

Em live, Lins pede ajuda da população para manter números de covid-19 estáveis
Na noite desta quarta (25), o prefeito reeleito de Osasco, Rogério Lins (Pode) realizou uma live sobre a pandemia de covid-19 e a possibilidade de uma segunda onda atingir a região.

Na transmissão, Lins afirmou que Osasco não terá um lockdown, mas que a participação de todos é essencial para manter os números de casos baixos.

OSASCO CONTINUA NA FASE VERDE

"As pessoas vão relaxando nas medidas recomendadas. Muitos não usam máscara e álcool gel com a mesma frequência de alguns meses atrás. As medidas restritivas tendem a diminuir e isso traz aumento de casos em qualquer cidade do mundo", explicou o prefeito. Porém, de acordo com ele, as mortas nunca foram tão poucas. "Estou com o relatório aqui: novembro teve o menor número de óbitos diários por covid, mas isso não significa que não precisemos acender o alerta", afirmou.

O prefeito também anunciou a reabertura de uma das alas da Policlínica da Zona Norte exclusivamente para o atendimento de vítimas do coronavírus. Também defendeu a decisão de não montar hospitais de campanha: "ampliamos e melhoramos nossa infraestrutura. Em poucas horas, conseguimos reativar o equipamento", disse.

Lins ainda anunciou medidas para aquecer a economia. Entre elas, está a anistia de impostos, como IPTU e ISS até o final de 2021.

Por fim, o prefeito insistiu que a participação da população é essencial para evitar a proliferação do vírus: "Não vamos ter lockdown em Osasco, mas a participação de todos é essencial para que não precisemos voltar atrás na reabertura do comércio. ontribua, não saia de casa sem máscara. Se a gente fizer isso, a pandemia vai continuar estabilizada", finalizou.

*Colaborou Ana Clara Gaspar


Veja mais notícias sobre Coronavírus.

Veja também:

 

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.girosa.com.br/

No Internet Connection