Sidebar Menu

"Coronavac é 98% eficaz em idosos", diz Doria

Medicamento não teve nenhuma reação adversa
A previsão é que o medicamento esteja disponível em dezembro de 2020 (Foto: Divulgação/Governo do estado de São Paulo)

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou na última quarta-feira (9) que a Coronavac, vacina produzida pelo Instituto Buntantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac, teve 98% de eficácia no grupo de idosos que participam da testagem do medicamento. O comunicado foi feito em coletiva de imprensa realizada no Palácio dos Bandeirantes, em São Pailo.

"As pessoas com mais de 60 anos, um dos maiores grupos de risco, receberam mais de uma dose e a resposta imune foi de 98%. Há 50 dias não temos nenhuma reação adversa entre os voluntários. Os prognósticos são promissores. Logo teremos a vacina para todos os brasileiros. A perspectiva de entrega é para dezembro deste ano", explicou Doria. O governador também comentou sobre a interrupção temporária da imunização desenvolvida pela AstraZeneca com a Universidade de Oxford, devido ao surgimento de reações adversas em um dos pacientes testados.

Nenhuma reação contrária
Segundo Doria, os testes não registraram comportamento contrário significativo nos voluntários da pesquisa. Até agora, quatro mil pessoas já receberam a primeira dose do fármaco. "A Coronavac está passando por todos os processos de segurança, com acompanhamento científico de um grupo de trabalho além dos cientistas do Butantan. Até agora, os resultados têm sido extremamente positivos", explicou o governador.

O imunizante está na terceira fase de sua verificação, uma antes de pedido de registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, também afirmou durante a coletiva de imprensa, que a instituição prevê o começo das análises dos testes de eficácia da vacina em 15 de outubro.

"Havendo eficácia, a vacina poderá ser registrada na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e, na sequência, disponibilizada ao Ministério da Saúde. Em dezembro, o Butantan terá 46 milhões de doses disponíveis para o Ministério da Saúde. O cenário é muito promissor", afirmou Covas.

Veja mais notícias sobre Coronavírus.

Veja também:

 

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.girosa.com.br/

No Internet Connection