Santana de Parnaíba comemora 437 anos com show de Maria Cecília & Rodolfo

Dupla se apresenta hoje em Paranaíba (Crédito: Divulgação Perfexx)

Nesta terça (14), Santana de Parnaíba completa 437 anos de história. As comemorações contam com atividades culturais durante todo o dia e Show com a dupla sertaneja Maria Cecília e Rodolfo em frente a um dos cartões postais da cidade, o Monumento dos Bandeirantes.

A cidade também ganha o CAT- Centro de Atendimento ao Turista.O espaço tem como objetivo recepcionar os turistas, as agências de turismo, grupos, escolas, auxiliando nos passeios aos pontos de visitação, agenda monitoradas, roteiro de restaurantes, pesqueiros, alambiques etc.

Veja a programação de aniversário:

Terça-feira, 14 de Novembro

10h - Missa solene na Igreja Matriz

11h - Inauguração do CAT - Centro de Atendimento ao Turista (onde será oferecido o tradicional café caipira com apresentação musical)

Das 14 às 17h - serão realizados uma série e atividades culturais ao ar livre. Na praça 14 de novembro, haverá um workshops de artesanato infantil e adulto, com pintura facial e ponto de leitura e no jardim, localizado no interior do Complexo Cultural Monsenhor Paulo Florêncio de Camargo (Museu Anhanguera), será realizada atividade de "contação de histórias" e apresentações circenses

20h- Resultado do Festival Estudantil de Música –Parnaíba Fest e Grande Show de aniversário com a dupla sertaneja Maria Cecília e Rodolfo no Bolsão do Estacionamento em frente ao Monumento dos Bandeirantes

23h- Queima de fogos

Quarta-feira, 15 de Novembro

8h30- Passeio ciclístico da família pelo Centro Histórico

Local: Bolsão do estacionamento

Percorrerá as ruas do Centro da cidade e do Jardim São Luís(haverá pontos de hidratação, mesa de frutas e camisetas para os 100 primeiros inscritos)

A inscrição é gratuita, ocorrerá no dia do evento, não há limite de idade e qualquer um pode participar.

Das 13 as 22h- Festival Regional Musical, com apresentações de artistas do município e região.

Obs. Entrada Franca em todos os eventos. Quem quiser, pode colaborar com 1 Kg de alimento não perecível para as ações do Fundo Social de Solidariedade.

História de Santana de Parnaíba

A cidade, fundada em 1580 e rival de São Paulo durante o período colonial, resguarda, ainda marcas de importantes momentos da história nacional: os testemunhos vão do movimento bandeirista ao pioneirismo na geração de energia elétrica com a construção da Usina de Parnahyba, atual Barragem Edgard de Souza, primeira usina hidrelétrica no Brasil.

O nome do povoado, fundado a margem esquerda do Rio Tietê, pelo bandeirante André Fernandes e por sua mãe, Suzana Dias, originou-se da palavra tupi Pan-nei-i-bo, "lugar de muitas ilhas", ou "rio ruim", que designava uma grande queda d'água no rio, obstáculo à navegação, e da santa de devoção de Suzana Dias, Santa Ana, para a qual foi construída a igreja, atualmente Matriz.

Entre os moradores ilustres de Santana de Parnaíba, podemos citar o poderoso capitão Guilherme Pompeu de Almeida, seu filho, padre do mesmo nome, conhecido pela alcunha de "banqueiro das bandeiras" e os bandeirantes: Fernão Dias Falcão, Bartolomeu Bueno da Silva (o Anhanguera), André Fernandes e Domingos Jorge Velho, que fizeram de Santana de Parnaíba um ponto de referência para expedições desbravadoras.

Além da Igreja, Santana de Parnaíba possui, em suas ruas, as marcas dessa história secular. Seu conjunto arquitetônico possui mais de 200 casas, e é considerado o maior conjunto arquitetônico tombado do estado de São Paulo pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (CONDEPHAAT). São construções dos séculos XVII e XVIII, dentre as quais está a Casa do Anhanguera, conhecida como a primeira edificação do estado, local onde o imperador Dom Pedro I costumava encontrar a Marquesa de Santos. A Casa do Anhanguera abriga hoje o único museu da cidade.

O calendário cultural da cidade recebe importantes eventos anuais, são eles: Corpus Christi e sua famosa confecção do tapete de serragem de 800 metros de extensão, o maior do estado de São Paulo; encenação do Drama da Paixão, considerado o segundo maior espetáculo do gênero no país; Antigomobilismo e o Presépio de Natal que faz da Praça do Coreto um lugar mágico para a visita com a família.

Atualizado às 11h17