EXCLUSIVO: Osasco, Barueri, Cotia e cidades vizinhas não correm risco de desabastecimento, diz Sabesp

Sistema Integrado Metropolitano, formado por sete mananciais, permite transferências de água rotineiramente, impedindo sua escassez
Estação de Tratamento de Água do Alto Cotia, pertencente ao Sistema Alto Cotia (Divulgação/Secom)

O tempo seco e as poucas chuvas próprias desse período do ano têm preocupado muito as autoridades brasileiras, e também os cidadãos, acerca de uma possível crise hídrica. Somado a isso, a devastação de florestas e o assoreamento de rios e nascentes, que tem crescido vertiginosamente em no País, soa como um alerta de que é preciso melhorar a gestão dos recursos naturais com um todo, assim como conscientizar pessoas físicas e jurídicas de que sem a natureza e sem a água não existe vida.

Questionados pela reportagem do Giro S/A sobre a real situação de falta de água na região oeste da Grande São Paulo, a Sabesp respondeu que não há risco de desabastecimento neste momento. Até 3/9, o Sistema Integrado operava com 43,3% de sua capacidade, nível similar, por exemplo, aos 44,0% de 2018, ano que não registrou problemas no abastecimento.

A concessionária informou ainda que as cidades de Barueri, Carapicuíba, Cajamar, Cotia, Itapevi, Jandira, Osasco, Santana de Parnaíba, Pirapora do Bom Jesus e Vargem Grande Paulista são atendidas pelo Sistema Integrado Metropolitano, formado por sete mananciais (Alto Tietê, Guarapiranga, Cotia, Rio Grande, Rio Claro e São Lourenço). "Isso permite transferências de água rotineiras entre regiões, de acordo com a necessidade operacional, dando mais segurança ao abastecimento", reforçou a Sabesp.

Sobre Araçariguama, a Sabesp informou que o principal manancial de abastecimento é o Ribeirão do Colégio, onde é feita a captação de água bruta. "O abastecimento está normal para esta época do ano, ainda que haja diminuição do nível dos mananciais", disse a concessionária.

Uso consciente de água

Mesmo negando a falta de água na região, a Sabesp reforça a necessidade do cidadão usar conscientemente a água recebida, e deu algumas dicas úteis:

1. Use vassoura e balde para lavar áreas como garagem, corredores, entre outras. Não utilize mangueiras.

2. Não dê descarga à toa e não utilize o sanitário como lixeira. Em apenas seis segundos de válvula acionada vão embora cerca de 12 litros de água.

3. Não use água corrente para descongelar alimentos.

4. Fique muito atento a possíveis vazamentos. Eles podem passar despercebidos e são grandes causas do desperdício.

Veja mais notícias sobre Metrópole.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Quarta, 20 Outubro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.girosa.com.br/