Queda da vacinação contra a gripe em São Paulo pode intensificar a doença no estado

Cerca de 25 mil internações e mais de três mil óbitos ocorreram no País em virtude da gripe entre janeiro a agosto de 2021, de acordo com o ministério da Saúde 
Somente 30,9% do público-alvo recebeu a vacina contra a gripe; a meta do estado é imunizar 95% da população (Divulgação/;

Os casos de gripe estão aumentando. Em todo o país foram confirmados cerca de cinco mil casos da doença entre janeiro a março deste ano. Isso preocupa autoridades de saúde e provoca o alerta dos especialistas para a combinação entre a baixa adesão à campanha nacional de vacinação e as oscilações climáticas previstas para os próximos meses. Para piorar a situação, falas desencontradas do governo federal colocaram dúvidas na população sobre os efeitos das vacinas de modo geral, levando muita gente a desistir de se imunizar até contra doenças graves.

Indicadores do Sistema de Informações Hospitalares do SUS (SIH/SUS), do Ministério da Saúde, revelaram que mais de 25 mil internações e mais de três mil óbitos ocorreram no país devido a gripe entre janeiro a agosto de 2021. Já no estado de São Paulo, informações da secretaria estadual de Saúde alertam que somente 30,9% do público-alvo recebeu a vacina contra a gripe atualmente e que a meta é de imunizar 95% da população. "Pouco mais de 30% dos idosos foram imunizadas até o momento. Apesar da campanha estender-se até 22 de julho na rede pública, o momento mais oportuno para imunizar-se contra a gripe é antes da chegada do clima mais ameno, que favorece a circulação dos vírus respiratórios, entre eles a gripe", observa a médica infectologista do Grupo Sabin, Luciana Campos.

A especialista informa ainda que em junho, quando começa o inverno no Brasil, os casos de gripe crescem por causa da maior circulação dos vírus e somado a isso o fato das pessoas buscarem ambientes mais fechados, o que facilita a transmissão. Segundo a médica, muitos casos de gripe podem evoluir e agravar quadros clínicos, especialmente em pessoas com histórico de outras doenças. Entre as complicações mais recorrentes estão o agravamento doenças crônicas, sinusite, desidratação, otite e a pneumonia (tanto a bacteriana quanto a causada por outros vírus) ". É por isso que a dra. Luciana reforça a importância da vacinação, dizendo que essa é a melhor estratégia de saúde para evitar a gripe e todas as outras doenças típicas dos meses mais frios.

Veja mais notícias sobre Metrópole.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Segunda, 04 Julho 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.girosa.com.br/