Sidebar Menu

Passe Livre concede acesso inclusivo no transporte público da região oeste da Grande SP

Vargem Grande Paulista e Pirapora do Bom Jesus oferecem gratuidade à população
Em Osasco, o benefício custa aos cofres públicos cerca de R$ 60 mil (Foto:Edvaldo Santana/Giro S/A) 

O transporte público é algo fundamental para população. Ligado à mobilidade urbana, a questão é de interesse dos usuários, que montam seus orçamentos com base nos gastos que tem com ônibus e trens. Para o município, a principal vantagem é arrecadação de impostos. Porém algumas cidades concedem como benefício a população à concessão de passe livre.

Criado na capital em dezembro de 2014, o serviço que concede aos passageiros possam se locomover sem pagar a tarifa. Tem direito à prerrogativa estudantes do ensino fundamental e médio da rede pública; de curso de ensino superior da rede pública e privada, tecnológicos e profissionalizantes que possuem renda familiar per capita de até 1,5 salário mínimo; bolsistas do Programa Universidade para Todos (Prouni);financiados pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies); integrantes do programa Bolsa Universidade; e alunos atendidos por cotas sociais. Além disso, professores e pessoas com deficiência e seus cuidadores têm direito ao passe livre. 

Para os estudantes de Cotia, existem o Blue Card que concede 50% de desconto na tarifa (Foto:Edvaldo Santana/Giro S/A)

Na região oeste da Grande São Paulo, as cidades de Araçariguama, Barueri, Cajamar, Carapicuíba, Itapevi e Osasco aderiram ao projeto em suas linhas de ônibus nos anos seguintes.

Em Vargem Grande Paulista, implementou em novembro de 2019, o programa "Transporte Para Todos", no qual oferece passe livre à toda a população. Já em Pirapora do Bom Jesus, há o "Expresso Piraporano", um serviço de ônibus sem cobrança de tarifa, que atende dez bairros da cidade.

Já as cidades de Cotia, Jandira e Santana de Parnaíba não possuem o programa em seu transporte público. 

 Até o fechamento dessa reportagem, as prefeituras de Cajamar e Araçariguama não informaram os dados solicitados. 

Confira abaixo como o benefício é oferecido em cada cidade. 

o objetivo da tarifa zerp é diminuir o custo de vida dos piraporanos (Foto:Divulgação/Prefeitura de Pirapora do Bom Jesus)

Osasco

O passe livre em Osasco começou a valer, segundo a prefeitura, em dezembro de 2019. A taxa de integração entre as linhas municipais e intermunicipais é de R$4,50 e tem intervalo de duração de 1h30, sendo registrado no Sistema Eletrônico de Bilhetagem. No total, o benefício custa aos cofres públicos cerca de R$ 60 mil. Para os estudantes, a cidade oferece o Bilhete Eletrônico Municipal (BEM), com desconto de 50% de tarifa.

Barueri

Ao Giro S/A, a prefeitura de informou que o passe livre começou a valer a partir de 2015, para estudantes de 12 anos matriculados nas escolas públicas da cidade e que residam em um raio de dois quilômetros ou mais da escola, cuja renda familiar seja de dois salários mínimos. Os créditos das tarifas correspondem à duas viagens e valem para cada dia do ano letivo.

Carapicuíba

Ao Giro S/A, a prefeitura de Carapicuíba informou que o cartão eletrônico utilizado pela cidade é o Passe Eletrônico Carapicuíba (PEC). Ele possui oito tipos de situações: Escolar, Vale Transporte, Bilhete Único, Prefeitura, Gestante, Senior, Especial e Acompanhante.

Tal qual Barueri, o Escolar atende os colégios públicos de Carapicuíba, pelos programais Prouni e Fies, baixa renda e com distância de dois quilômetros de suas casas até a escola. Os beneficiários possuem desconto de 100% no pagamento da tarifa nas linhas municipais.

Os benefícios do Vale Transporte, Prefeitura e Bilhete Único armazenam créditos para utilização em linhas municipais na cidade. O valor da tarifa é integral e garante integração no transporte por duas horas.

O cartão Especial e Acompanhante garante as pessoas com deficiência física e visual , dificuldade de locomoção, cuja gravidade comprometa sua capacidade de trabalho, comunicação, cuidado pessoal e habilidades sociais concede a isenção do pagamento da tarifa no munícipio. Já o Gestante, também garante a isenção da tarifa após o 4º mês de gestação. O Sênior concede a pessoas com idade igual ou superior a 63 anos a gratuidade nas linhas municipais.

Cotia

Ao Giro S/A, a prefeitura de Cotia informou que a cidade não possui passe livre. A integração com o passageiro é de até duas horas com o valor de R$4,50 nas linhas municipais. Para os estudantes, existem o Blue Card que concede 50% de desconto e não há integração.

Vargem Grande Paulista

Desde novembro de 2019, Vargem Grande Paulista possui o programa "Transporte Para Todos" que oferece aos munícipes a tarifa gratuita nos ônibus da cidade. O programa é autossustentávele subsidiado integralmente pela prefeitura, por meio das receitas do Fundo Municipal

O programa é autossustentável e é subsidiado integralmente pela Prefeitura por meio das receitas do Fundo Municipal de Transporte e Trânsito Urbano (FMTU). Para os estudantes do nível superior e técnico, a cidade concede auxílio transporte. Este benefício é concedido anualmente, sendo o valor de acordo com a distância do município até a entidade de ensino.

Pirapora do Bom Jesus

Desde janeiro deste ano, Pirapora do Bom Jesus oferece à população projeto "Expresso Piraporano", um serviço de ônibus sem cobrança de tarifa, que atende dez bairros da cidade: Parque Payol, Itaguara Parque, Green Hills, Jardim Bandeirantes, Centro, Jardim Bom Jesus, Vila Nova, Icavetá, Gaivota, Morro Branco, Parque Industrial e as proximidades de empresas com sede na cidade.

Segundo a Prefeitura, o objetivo do programa social é diminuir o custo de vida dos piraporanos e fomentar o comércio local. O transporte gratuito funciona de segunda a sábado, das 6h às 19h, atendendo diversos locais da cidade que não contam com transporte coletivo.

Veja mais notícias sobre Metrópole.

Veja também:

 

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.girosa.com.br/

No Internet Connection