Sidebar Menu

Mortes na Castello abrem discussões sobre direção de veículos potentes por jovens

Ouça o Podcast de Giro S/A com especialistas que falam a respeito.
O acidente do último domingo (22), ocorrido na rodovia Castello Branco, quando um jovem de 27 anos dirigindo um carro esportivo perdeu o controle e matou duas pessoas e feriou outras cinco, abre uma discussão para a direção de carros potentes por recém-habilitados. Especialista ouvidos pelo Giro S/A alertam para os riscos da condução e responsabilidades em dirigir acima do permitido em rodovias.

Podcast: Marcelo Brandão e Roberta Torres 

Para Marcello Brandão, Consultor do Automóvel Clube Brasileiro, o incidente não pode ser considerado com uma simples fatalidade. "O acidente na Rodovia Castelo Branco, além de uma imprudência da parte do motorista, ao visualizar as imagens das câmeras também percebemos a imprudência do automóvel ao cruzar a pista em alta velocidade, perdendo o controle da condução do carro, invadindo a pista oposta", analisa Brandão.

"Ao citar os cuidados em relação a carros potentes que atingem alta velocidade, o motorista precisa controlar a aceleração e a frenagem, ao arrancar numa rodovia movimentada e até mesmo num semáforo numa zona urbana. Ao lidar com carros potentes, é preciso ter a consciência que se trata de uma máquina que pode ser considerada uma arma, que pode colocar a sua vida e a de outras pessoas em risco, se não for utilizada da maneira correta. Conduzir de maneira defensiva é essencial, para que o condutor possa desfrutar do melhor do seu automóvel, também não esquecendo de usar o cinto de segurança em todas as circunstâncias e efetuar as manutenções necessárias do mesmo", comenta.

Roberta Torres, especialista em segurança e educação no Trânsito, comenta que "o excesso de velocidade é um dos principais fatores dos riscos das causas dos acidentes e ele está presente em muitos casos", lembra Roberta.

A SSP informou que o caso segue em investigação pela Delegacia de Santana de Parnaíba. "Por se tratar de abordagens relacionadas a um acidente grave e bastante complexo, em fase de investigação pela Polícia, a concessionária não comentará sobre o assunto", informa a CCR Viaoeste. 

Cobertura de seguro

Sobre o acidente na Catello Branco, o especialista em seguros de automóveis, Arley Boullosa, afirma que, se for comprovada a participação em racha a seguradora não vai indenizar nenhum veículo envolvido no evento. "Quando citamos o Seguro de Pessoas, o procedimento não é diferente. A companhia paga a indenização por morte somente as vítimas que não estavam participando do racha, desde que as mensalidades do seguro estejam sendo pagas em dia. Os participantes do evento também terão suas indenizações negadas por terem agravado o risco. Os culpados pela tragédia têm os pagamentos dos sinistros negados em ambos os casos", destaca.  

Mortes caem na região

Dados do Infosiga SP, sistema de dados do Governo de São Paulo gerenciado pelo programa Respeito à Vida, mostram que no mês de agosto deste ano, as mortes no trânsito apresentaram redução nas cidades da região. Em comparação com o mesmo período do ano passado, as fatalidades reduziram de 19 para 13 (-23,5%).

"Essa diferenciação é uma evolução importante, é um ciclo que se fecha. Agora o Infosiga SP fornece informações mais detalhadas sobre as ocorrências sem mortes, aumentando a massa de informações. Utilizando as duas bases é possível identificar com precisão trechos onde há maior chance de óbitos e promover ações preventivas", explica a coordenadora do Programa Respeito à Vida, Silvia Lisboa. 

Veja mais notícias sobre Metrópole.

Veja também:

 

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.girosa.com.br/

No Internet Connection