Sidebar Menu

Estado anuncia despoluição do Rio Pinheiros e obras na região

O financiamento de US$ 300 milhões do BID terá uma contrapartida de US$ 200 milhões da Sabesp

O governo do Estado anunciou, nesta segunda-feira (2) , obras para despoluição do Rio Pinheiros e obras para ampliação da Estação de Tratamento de Esgoto de Barueri (ETE). 

A ação ocorreu durante assinatura dos quatro primeiros contratos com as empresas que estão iniciando parte dos pacotes de obras do Novo Rio Pinheiros, programa que prevê intervenções de saneamento e socioambientais com o objetivo de devolver o rio Pinheiros limpo à população até 2022.

Na ocasião, Doria e a Sabesp também anunciaram assinatura dos contratos de financiamentos concedidos pelo BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) e pelo Banco Mundial para obras que vão ampliar os serviços de coleta e tratamento de esgoto, incluindo infraestrutura de saneamento na bacia do Pinheiros.

Os contratos totalizam U$ 550 milhões e preveem contrapartidas da Sabesp que somam US$ 300 milhões, elevando para US$ 850 milhões os investimentos que vão garantir mais qualidade de vida à população e ao meio ambiente. Somados, os investimentos chegam a R$ 2,568 bilhões em programas de infraestrutura e saneamento.

"Os investimentos que estamos anunciando hoje englobam os rios Pinheiros e Tietê. Nosso compromisso prioritário é despoluir o rio Pinheiros e entregá-lo limpo à população da cidade de São Paulo até dezembro de 2022. O rio Tietê é mais complexo, vai levar um período mais longo para ser despoluído, mas o trabalho é contínuo", afirmou Doria.

O financiamento de US$ 300 milhões do BID terá uma contrapartida de US$ 200 milhões da Sabesp para implantação de 156 km de interceptores e coletores-tronco e 204 km de redes coletoras, além da ampliação da capacidade das estações de tratamento de esgoto Parque Novo Mundo, São Miguel e Barueri.

Veja mais notícias sobre Metrópole.

Veja também: