Covid-19: região tem quase 210 mil crianças para serem vacinadas em oito municípios

Mais de 22.700 crianças foram vacinadas em oito municípios da região no combate à doença, com doses da Pfizer pediátrica e da CoronaVac
Casos de crianças e adolescentes infectados aumentaram consideravelmente (Francisco Cepeda/Giro S/A)

A reportagem do Giro S/A apurou junto às prefeituras da região que 209.548 crianças de cinco a 11 anos de idade devem receber o imunizante contra a covid-19. Os vacinados já somam 22.738 pequenos. Dos municípios procurados, oito retornaram com informações sobre os seus dados. Todas as cidades já iniciaram a vacinação de seus pequenos cidadãos.

Confira, no quadro acima, o total de crianças estimadas em cada município, as doses recebidas dos imunizantes Pfizer e Coronavac e quantas crianças já foram vacinadas na cidade.

A empresária Adriana Cristina Fernandes, moradora de Santana de Parnaíba, passou pelo drama de ter sua filha de três anos infectada pelo novo coronavírus recentemente. Febre, dor no corpo, e excesso de catarro foram os sintomas sentidos pela pequena. Adriana ficou muito preocupada porque ela não tomou a vacina ainda.

"Tínhamos medo também dela passar a covid-19 para os adultos", afirma a empresária, que enfatiza a importância de levar as crianças para tomar o imunizante. "Tive sorte porque minha filha teve apenas sintomas leves. É muito importante se vacinar. A minha outra filha, de dez anos, vai tomar o imunizante", afirma a empresária.

Os municípios estão realizando diversas campanhas, Dia D, entre outros, para vacinar o máximo de pessoas possível. Vale se imunizar para segunda dose, dose de reforço e crianças com e sem comorbidades.

Maioria das cidades não tem internados
A maioria das oito cidades que responderam à reportagem do Giro S/A não tiveram internações de crianças decorrentes da covid-19. Itapevi registrou 28, mas nenhuma delas em Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Hoje há uma em internação.

A cidade de Barueri teve 36 crianças internadas, com 17 atualmente em seus leitos hospitalares, sendo 15 confirmados e dois suspeitos.
Já os municípios de Cotia e Jandira tiveram cada um, duas crianças internadas. No momento, nenhuma está em unidades de saúde.
Osasco, Pirapora do Bom Jesus e Vargem Grande Paulista informaram que não tiveram casos de internações no passado. Atualmente também somam zero internações.

Por último, Carapicuíba não informou se as crianças da cidade foram internadas ou estão em seus leitos.
Santana de Parnaíba, Cajamar e Araçariguama não passaram



Criança sendo vacina em unidade de saúde de Barueri (Francisco Cepeda/Giro S/A)
A vacina é recomendável e segura
Muitas famílias ficaram ou ainda estão receosas quando o assunto é vacinar as crianças. Segundo o Instituto Butanan, mais de 1.400 crianças de zero a 11 anos morrem de covid-19 e outras milhares ficaram com sequelas.
Segundo a médica pediatra neonatologista Monica Picchi, a vacina é segura e recomendada pela Sociedade Brasileira de Pediatria, Sociedade Americana de Pediatria, meios científicos e comunidades médicas. "Tanto a Pfizer como a Coronavac são seguras e recomendáveis. A eficácia chega a 90%", afirma Dra. Monica, com mestrado em pediatria pela USP e com consultório em Alphaville há 20 anos.

De acordo com a especialista, existe, sim, risco de morte para crianças pequenas infectadas pelo novo coronavírus. "A ômicron é bem mais contagiosa, chegando até cinco vezes maior do que as outras variantes, apesar de terem menos casos graves por ela", explica a Dra. Monica.

Os casos de crianças e adolescentes infectados aumentaram consideravelmente. "A ômicron é bem mais contagiosa, com taxa de infecção até cinco vezes maior do que as outras variantes, apesar de ter menos casos graves por ômicron", explica.

Os efeitos colaterais são reações locais - febre e dor. "Os efeitos colaterais graves são raros". A miocardite para uma criança que desenvolve covid-19 é muito maior do que a miorcardite que pode ocorrer após a imunização. "Ou seja, a miorcadite causada pelo coronavírus é muito mais comum do que a induzida pela vacinal", ressalta a Dra. Monica.

"A vacinação contra o novo coronavírus é global e envolve todas as faixas etárias" ressalta a Dra. Monica.

Veja mais notícias sobre MetrópoleCoronavírus.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Segunda, 23 Mai 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.girosa.com.br/