Sidebar Menu

Covid-19: como funciona a "xepa da vacina" em Osasco

Município é o único da região a oferecer doses remanescentes da vacina contra o coronavírus
A vacina da Oxford/AstraZeneca pode ser utilizada em até 48 horas, já a da Coronavac tem duração de apenas oito horas a partir do momento em que o frasco é aberto (Francisco Cepeda/Giro S/A)

A fim de evitar desperdício dos imunizantes contra a covid-19, diversos municípios têm oferecido as doses remanescentes na chamada "xepa da vacina". Na região, Osasco é a única cidade a adotar a fila de espera para aplicar as doses que sobraram em públicos ainda não contemplados pelo calendário oficial de imunização.

A validade dos imunizantes varia, mas geralmente é curta. A vacina da Oxford/AstraZeneca pode ser utilizada em até 48 horas, já a da Coronavac tem duração de apenas oito horas a partir do momento em que o frasco é aberto. Quando há excedente, a estratégia adotada é aplicar as doses em pessoas que seriam as próximas da fila. 

Em Osasco, as doses da xepa são aplicadas em pessoas próximas ao grupo prioritário, que hoje contempla indivíduos com mais de 18 anos e que possuem comorbidades ou deficiência física, e também grávidas e puérperas. 

O cadastro para a fila da xepa pode ser feito presencialmente na unidade básica de saúde mais próxima à residência do interessado, mas a demanda é grande. O cadastro também é feito por meio de busca espontânea realizada pelos profissionais da saúde, considerando o público mais próximo do prioritário e da idade atendida na data. Há também as buscas feitas pelos agentes comunitários de saúde do público com outras prioridades ainda não atendidas.

Os endereços das UBSs de Osasco estão disponíveis no site da Prefeitura.

Veja mais notícias sobre MetrópoleCoronavírus.

Veja também:

 

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.girosa.com.br/