Sidebar Menu

Comoção em Alphaville: moradores de condomínio de luxo se revoltam com a demissão de funcionário

Na noite de ontem (23), ao menos 68 carros participaram de uma grande carreata pelas alamedas do residencial localizado em Santana de Parnaíba
Movimento "Volta Camilo" reuniu os moradores do residencial 9, que defendem a readmissão do funcionário, que trabalhava no local há mais de duas décadas (Divulgação / Reprodução Arquivo Pessoal)

Há quarenta dias, uma nova administração tomou posse no condomínio Residencial 9, no bairro Alphaville, em Santana de Parnaíba. Formado, em sua maioria, por novos moradores, essa atual diretoria demitiu vários funcionários, incluindo José Camilo Santos Pereira, de 58 anos, morador de Carapicuíba, que há cerca de 23 anos trabalhava na área de eventos do residencial. O fato ocorreu na última sexta-feira (19) e causou uma grande comoção entre os condôminos.

A indignação com a demissão de Camilo foi tanta, que na sexta-feira (19) e no sábado (20), muitos moradores se reuniram na portaria para solicitar que a nova diretoria volte atrás da decisão e readmita Camilo, considerado por muitos como um "patrimônio do local". Ontem (23), às 20h, cerca de 68 carros saíram em carreata pelo residencial, pedindo a volta do funcionário. Os condôminos também fizeram uma abaixo-assinado, com mais de 180 assinaturas, para que Camilo seja novamente admitido e colocaram faixas na frente de suas casas.


#VoltaCamilo
O movimento pela readmissão do funcionário tomou grandes proporções. Além da carreata e da união dos moradores na portaria, placas nos carros, nas casas estão sendo confeccionadas por muitas famílias indignadas.

Moradora do condomínio de luxo, a empresária Elinalda Torres contou à reportagem do Giro S/A que Camilo não é só um funcionário, "ele é uma pessoa do bem, muito especial. Além de suas funções, promovendo festas e eventos, inclusive esportivos, é uma pessoa de total confiança, que conhece todos os moradores pelo nome. Ele cuida de todos, sempre com um sorriso no rosto", declarou.

Já a comerciante Maria Bandini, que mora há 24 anos no Residencial 9, informa que a nova diretoria não quer ouvir os condôminos e só respondem que a nova gestão precisa ser modernizada, mesmo contrariando a vontade dos moradores. "Demitiram o Camilo sem justificativa e não estão levando em conta que ele faz parte da história do condomínio", disse.

Questionada pela reportagem sobre o episódio, a administração do Residencial 9 se limitou a enviar à redação, via e-mail, um ofício, com oito assinaturas, no qual informa que "a diretoria executiva, por unanimidade, considerou que o perfil profissional do colaborador não coaduna com as diretrizes estabelecidas, o que redundou em sua dispensa". 

De acordo com os moradores, a mobilização continuará até que a reivindicação seja atendida. 

Veja algumas imagens da carreata de ontem (23).

Veja mais notícias sobre Metrópole.

Veja também:

 

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.girosa.com.br/