COVID: Com avanço da imunização, Osasco e Pirapora estudam adotar "passaporte da vacina"

Osasco analisa a possibilidade da liberação de registro para aplicativo-passaporte. Documento já foi adotado na cidade do Rio de Janeiro e na capital paulista
Barueri, Cotia e Itapevi que ainda não planejam adotar o "passaporte da vacina" (Uelson Henkell/Giro /SA)

Devido ao avanço da vacinação contra a covid-19 em todo o estado de São Paulo e a retomada das atividades nas esferas sociais e comerciais, alguns estabelecimentos passaram a solicitar a apresentação de comprovante de imunização. Conhecido por "passaporte da vacina", o documento já foi adotado na cidade do Rio de Janeiro e na capital paulista. Entre os 11 municípios que compõem o Consórcio Intermunicipal da Região Oeste (Cioeste), Osasco e Pirapora do Bom Jesus estudam adotar o certificado.

Ao Giro S/A, a Prefeitura de Osasco informou que vem buscando alternativas para aprimorar a vigilância e o controle contra o coronavírus. "A priori houve discussão sobre o passaporte da vacinação que, além de poder promover uma sensação de relaxamento, pode incentivar uma forma de forma de discriminação e de ofensa aos direitos humanos", afirmou a administração pública.

O município ainda não possui uma data para a implementação das medidas. No entanto, a localidade estuda a possibilidade da liberação de registro para um aplicativo-passaporte. O possível software poderá incluir alguns critérios como: vacinação em dia, Teste (rápido) de RT-PCR ou Antígeno negativo nos últimos sete dias ou doença laboratorialmente comprovada com cura clínica. "Mesmo que essa alternativa seja aplicada, as medidas de prevenção e controle irão continuar até o fim da pandemia", explica a Prefeitura de Osasco.

Já em Pirapora do Bom Jesus, o tema está em fase de análise e discussão por parte das Secretarias de Saúde e de Cultura e Turismo. Entretanto, ainda não há definição para quando ou como a medida entrará em vigor.

"Assim que houver definição sobre o assunto informaremos a todos se haverá ou não a exigência de documentos específicos para participação em qualquer evento em Pirapora do Bom Jesus", disse a administração municipal, por meio de nota.

As cidades de Barueri, Cotia e Itapevi explicaram à reportagem do Giro S/A que ainda não planejam adotar o "passaporte da vacina". Até o fechamento desta matéria, as secretarias de comunicação de Araçariguama, Cajamar, Jandira, Santana de Parnaíba, Carapicuíba e Vargem Grande Paulista não retornaram com os dados solicitados.

De acordo com o governo do estado de São Paulo, entre os dias 1º e 15 de setembro, 1,3 milhão pessoas acessaram o documento digital (Divulgação/Governo de SP)

Passaporte via Poupatempo
O aplicativo do Poupatempo oferece a versão digital da carteira de vacinação. O documento digital também pode ser utilizado para comprovar a imunização com a primeira e segunda dose. De acordo com o governo do estado de São Paulo, entre os dias 1° e 15 de setembro, 1,3 milhão pessoas acessaram a opção.

Disponível gratuitamente para os sistemas Android e iOS, o usuário pode baixar o aplicativo e acessar as mesmas informações descritas no documento físico, entregue no momento na vacinação. A pessoa deverá ter cadastro no software e validar o certificado de vacinação, através do QR Code ou do código do certificado, ambos contidos na versão digital da carteira.

*Foto de capa: Uelson Henkell/Giro S/A.

Veja mais notícias sobre Metrópole.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Quarta, 20 Outubro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.girosa.com.br/