Sidebar Menu

Cidades capacitam profissionais de escolas em primeiros socorros

Lei torna obrigatória a capacitação em noções básicas de primeiros socorros de professores e funcionários de educação básica

Bombeiros ensinam professores em Cotia

As redes pública e privada de ensino da região têm se adequado à Lei Federal 13.722, de outubro de 2018, chamada Lei Lucas. Ela torna obrigatória a capacitação em noções básicas de primeiros socorros de professores e funcionários de educação básica e de estabelecimentos de recreação infantil.
Algumas cidades possuem lei municipal, como Cotia. Coordenadores tiveram palestra e orientações práticas e teóricas de AVC, infarto, obstrução das vias aéreas, convulsões e engasgamentos. "Quando falamos de profissionais que lidam com crianças, esta necessidade aumenta", afirma Luciano Corrêa, secretário de Educação. O objetivo é estender a capacitação a todos diretores e professores. Cotia tem 2.379 profissionais.
Osasco tem a lei municipal de fevereiro de 2019. O curso de capacitação é mensal. "Aprendemos técnicas para salvar vidas, além de massagem em crianças e bebês em caso de parada cardíaca", diz a professora Juliana Almeida.
Barueri capacitou em primeiros socorros mais de 300 profissionais da rede de ensino. Parnaíba não respondeu.
O Colégio Presbiteriano Mackenzie, no Tamboré, capacitou cerca de 150 professores e auxiliares educacionais. O Colégio Pentágono Alphaville conta com 61 colaboradores capacitados.
Corpo de Bombeiros, Samu e profissionais da área de enfermagem, entre outros, podem realizar a capacitação.

Veja mais notícias sobre Metrópole.

Veja também: