Sidebar Menu

Casos confirmados de dengue disparam nos municípios

Prevenção evita mortes 

Agentes trabalham na procura e eliminação de focos

De janeiro a maio de 2019, o Estado registrou 267.402 casos de dengue. Algumas cidades da região tiveram crescimento considerável em comparação ao mesmo período de 2018. Dos casos confirmados, entre autóctones e importados, Osasco e Cotia aumentaram em mais de 30 vezes o número de pessoas infectadas. Barueri saltou para mais de 15 vezes e Parnaíba, em torno de 20 vezes.
Cotia está intensificando a eliminação dos focos do Aedes aegypti. A Vigilância realiza ações preventivas o ano inteiro, especialmente no verão. "O aumento dos casos foram em decorrência da grande oferta de criadouros no verão e também pela sazonalidade da doença", afirma a Dra. Páscoa Bichiato, coordenadora da Divisão de Vigilância Ambiental de Cotia.
Barueri recebe denúncias, fiscaliza e notifica proprietários de imóveis abandonados. "O combate à dengue depende sempre da adesão da população, que precisa vistoriar o imóvel pelo menos uma vez por semana (intervalo necessário para que ovos não cheguem a virar mosquitos adultos). Promover limpeza do ambiente e eliminação de criadouros é a ação recomendada", afirma Dra. Rosana Perri Andrade Ambrogini, coordenadora da Vigilância em Saúde. Canais com a prefeitura: 4199-1500 (imóveis em condições inadequadas); 4162-7300 (mato, lixo e entulho em locais públicos); e 4706- 1011 (informações preventivas sobre dengue).
Osasco faz mutirões e visitas aos sábados em imóveis para eliminar criadouros e dar orientações; palestras e teatro nas redes de ensino e limpeza de praças, ruas e terrenos baldios.
Santana de Parnaíba não respondeu.

Veja mais notícias sobre Metrópole.

Veja também: