Sidebar Menu

​Barueri recruta voluntários para estudo sobre a eficácia da vacina BCG em relação à covid-19

Pesquisa vem sendo realizada no Hospital Municipal e o principal alvo são os profissionais que trabalham na área da saúde

Barueri está participando de um estudo para avaliar se a vacina da BCG previne a infecção do coronavírus. A pesquisa é desenvolvida no Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e examina se o imunizante impede o desenvolvimento da forma grave da covid-19. 

Para comprovar a hipótese, o objeto do estudo são os profissionais que atuam em unidades de saúde, pois e notório que existe maior possibilidade de contato dessas pessoas com o novo coronavírus. "O principal critério do estudo é não ter tido a covid-19. E em relação à imunização, o voluntário precisa ter tomado as duas doses das vacinas CoronaVac ou Astrazeneca contra a covid-19 ou nenhuma dose até o dia da aplicação da BCG", esclarece Bianca Decarli, enfermeira de pesquisa do HMB.

Após 15 dias da aplicação da BCG, segundo a profissional, o voluntário poderá tomar a vacina contra a covid-19 normalmente, seguindo a agenda de vacinas do município. Além disso, outros trabalhadores de unidades hospitalares como funcionários administrativos, de segurança, hotelaria, manutenção e outros setores podem participar do projeto.

Como medida de segurança, o voluntário terá acesso direto ao Pronto-Atendimento do HMB durante um ano, já que qualquer mudança no estado de saúde deverá ser avaliada pela equipe médica da unidade.

Estudo bem sendo realizado no HMB (Alisson Roberto/Prefeitura de Barueri)

Como participar e sobre o imunizante
Para fazer parte, o interessado pode contatar a equipe do hospital por meio do WhatsApp (11) 99525-3434, agendar a coleta de exames de sangue e PCR, que diagnosticam a covid-19, ou ir diretamente no setor de pesquisa, localizado no 1º andar do Centro de Hemodiálise, entre 8h e 22h, de segunda a sexta-feira. 

Após avaliação clínica e resultado dos exames, o voluntário terá que assinar um Termo de Consentimento e receberá a vacina BCG ou placebo. O participante será assistido pela equipe de pesquisa do HMB e contatado constantemente para o desenvolvimento do estudo.

A vacina BCG tem eficácia, de acordo com o Ministério da Saúde, contra a tuberculose, doença contagiosa causada pela bactéria Mycobacterium tuberculosis, que afeta pulmões, ossos, rins e meninges (membranas que revestem o sistema nervoso). 

Em estudos recentes apontaram que países que não tiveram a BCG no calendário vacinal, como Itália e Estados Unidos, apresentaram maior taxa de letalidade pela covid-19 em comparação com países que mantêm o uso da vacina, como, por exemplo, o Japão.

Vale lembrar que a BCG é uma vacina de fácil acesso e amplamente utilizada pelo Sistema Único de Saúde (SUS), portanto, já existem protocolos de fabricação e segurança, bem como conhecimento sobre os possíveis efeitos colaterais.

Veja mais notícias sobre MetrópoleCoronavírus.

Veja também:

 

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.girosa.com.br/