Até agosto, Instituto Butantan entregará 100 milhões de doses da CoronaVac ao Ministério da Saúde

"De dez brasileiros que já receberam a primeira dose da vacina, nove se imunizaram com a CoronaVac", revelou o governador do estado de SP, João Doria
O Butantan aguarda a liberação de mais insumos vindos da China no mês de abril  (Foto: Divulgação / Fabiano Sabino / Governo do estado de São Paulo)

"Até o momento, 9,8 milhões de doses [da CoronaVac] já foram entregues ao Ministério da Saúde", informou o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), na coletiva que aconteceu nesta sexta-feira (19) no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo.

Doria aproveitou para desmentir o secretário executivo do Ministério da Saúde, coronel Antônio Elcio Franco Filho, que atribuiu ao Instituto Butantan o atraso no cumprimento da distribuição de vacinas. Doria afirmou que, de dez brasileiros que já receberam a vacina, nove se imunizaram com a CoronaVac e que o motivo do atraso foi o desgaste diplomático entre o governo federal e a China, já que o Butantan está cumprindo à risca o cronograma de entregas definidas em contrato com o Ministério.

Até o momento, já foram disponibilizadas quatro remessas de vacinas ao Ministério da Saúde: seis milhões foram entregues em 17/1, 900 mil em 22/1, 1,8 milhão em 29/1 e 1,1 milhão em 2/2. Do dia 23/2 próximo até 2/3, o Butantan entregará mais 3,4 mi de doses; e 3 até 31/3 mais 13,9 mi de CoronaVac. As entregas previstas para o mês de abril são de 18,9 milhões unidades, mas a fabricação ainda depende de insumos vindos da China. "De janeiro a agosto, serão 100 milhões de doses entregues", declarou o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas.

Veja mais notícias sobre Metrópole.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Segunda, 06 Dezembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.girosa.com.br/