Sidebar Menu

Abelhas atacam idosos em asilo clandestino em Cotia

​Vítimas são socorridas e local é lacrado pela Prefeitura

Dezoito pessoas foram atacadas por abelhas na manhã desta terça-feira (3), em um asilo em Cotia.

Das vítimas, três foram encaminhadas para o Hospital Regional de Cotia, múltiplas ferroadas, desconforto respiratório, edema, entre outros.

As demais vítimas foram removidas: dez estão em observação no Pronto Atendimento Parque São George. Quatro vítimas foram atendidas na Unidade de Pronto Atendimento Atalaia e, a 15ª vítima, uma funcionária do abrigo que se identificou como auxiliar de enfermagem, recusou atendimento.

Segundo a Prefeitura, todas as vítimas foram medicadas, tiveram os ferrões retirados e passam bem. As vítimas que foram removidas para a UPA do Atalaia e o PA do Parque São George já receberam alta e aguardam serem retiradas por familiares.

As vítimas foram atendidas por equipes do SAMU, Bombeiros, GCM e PM.

Em comunicado à imprensa, a Prefeitura de Cotia informou que o local em que aconteceu o acidente com abelhas funcionava de forma clandestina, há menos de seis meses. Não havia identificação no espaço que funcionava em uma chácara, em local afastado.

“Equipe da Secretaria de Indústria e Comércio esteve no local e, depois de todo o atendimento às vítimas, ouviu o responsável que se identificou como Tiago. Ele afirmou que a razão social do abrigo era "Rosângela Sales dos Santos Silva Casa de Repouso" e o nome fantasia seria "Cantinho da Vovó Elza", no entanto, não foram apresentados documentos. A informação que foi passada pelo Tiago é que antes o espaço funcionava na cidade do Embu. Como o local não dispõe de alvará de funcionamento, foi lacrado pela Prefeitura de Cotia”, diz a nota à imprensa enviada pela Prefeitura.

Veja mais notícias sobre Metrópole.

Veja também: