Sidebar Menu

Detroit sela acordo e destaca novos esportivos e elétricos

O Salão de Detroit, nos EUA, é tradicional por se tratar do berço da indústria automotiva. E por ser o primeiro do ano, sai na frente em muitos lançamentos. Mas esta edição, que vai até dia 27, é o último em janeiro. A partir de 2020 ele será realizado em junho. Um dos motivos é a concorrência com a CES, feira de tecnologia poucos dias antes em Las Vegas e tem atraído vários lançamentos automotivos. E o frio de Michigan nessa época afugenta turistas. 

Além das estreias mundiais, Detroit traz este ano novos negócios. Foi de lá que veio o anúncio de que Volkswagen e Ford fecharam um acordo formal de uma aliança. As empresas pretendem desenvolver vans comerciais e picapes médias para os mercados globais já a partir de 2022. Além disso, Volks e Ford pretendem estudar a colaboração em veículos autônomos, serviços de mobilidade e veículos elétricos. Também afirmaram considerar outros programas conjuntos de veículos.
A Ford aproveitou para expor o Mustang Shelby GT 500 em versão de motor V8 5.2 com mais de 700 cv de potência. Da GM, a marca Cadillac exibe o SUV elétrico EV, para chegar em 2021 a um preço bem acessível. A Toyota ressuscitou o Supra, esportivo que deixou de ser feito em 2002 e retorna com plataforma do BMW Z4. O motor 3.0 rende 335 cv.

Veja mais notícias sobre AutosDivirta-se.

Veja também: